Jonas Gabriel Müller Lima, 15, estudante da Escola Fernando Viegas de Amorim, situada no bairro Janaína, foi encontrado morto por volta das 12h40 de sábado (14/10/2017), em sua casa, também situada no mesmo bairro de Biguaçu.  A causa mortis foi enforcamento.

A morte ficou perplexidade na família e amigos. O motivo foi: nas últimas semanas, Jonas aparentava estar bem, apesar do temperamento “quietão”, conforme ressaltou o melhor amigo de Jonas, V.R.S.K, 17 anos.

De acordo com a namorada de Jonas, J. O.D., 12, que recebeu o apelido carinhoso de “tartaruguinha”, Jonas não se queixou de absolutamente nada na última semana. Segundo a adolescente, seu namorado não tinha inimigos nem sofria de bullying. Pelo menos, ele não lhe comentou nada a respeito. “Ele sempre estava rindo”, observou J., que namorava com Jonas havia cinco meses.

 

MISTÉRIO

Jonas era filho único de pai caminhoneiro e mãe gerente de mercado. O que aconteceu? O que desencadeou a tragédia? A morte foi causada por causas internas ou externas? Eis o mistério que os conhecidos de Jonas se perguntam.

Independente de qual seja o resultado da investigação das causas da tragédia, existe um fato: Biguaçu não possui um centro de apoio psicológico 24 horas, inclusive fins de semana e feriados, dentro do perímetro urbano da cidade para atender quem precisa de atendimento na área.

Esperando a chegada do pai de Jonas, o enterro foi adiado para segunda (16/10/2017) no cemitério do Fundos, em Biguaçu.