A prefeitura de Governador Celso Ramos enviou um projeto de lei em regime de urgência determinando o aumento do salário base dos garis da cidade.

Foi feito um concurso público para a contratação de 12 garis, mas apenas quatro foram aprovados. Mas desses quatro, apenas dois ficaram.

Às vésperas do natal e do réveillon, sem falar da abertura da temporada de verão 2017/2018, Governador Celso Ramos receberá milhares de turistas (a população quase que dobra). Tal como ocorreu nos últimos anos, a quantidade de lixo literalmente quadruplica.

Tendo apenas dois garis oficiais e com o perigo de também perdê-los, a prefeitura de Governador Celso Ramos resolveu apresentar um projeto de lei para aumentar o percentual do salário base desses profissionais. Com isso, os garis deverão ganhar R$ 2 mil de salário base. Com a insalubridade e outros benefícios trabalhistas, o salário deverá chegar a R$ 3 mil, o que ajuda a garantir esses profissionais.

CÂMARA

Nesta semana, houve a última sessão do ano da Câmara Municipal de Governador Celso Ramos antes do recesso. Quando foi apresentado o projeto de lei urgente dos garis, os vereadores Betinho e Carol Batistoti pediram “vistas”, isto é, eles querem mais tempo para analisar o conteúdo da lei.

Esse é o direito dos vereadores, mas, segundo alguns colegas da câmara, eles poderiam ter rapidamente pego informações sem pedir vistas.

Mas o caso foi considerado “birra”, isto é, só para atazanar o atual prefeito da cidade, Juliano Duarte Campos (PSD). O caso é considerado de “guerrilha”, “quanto pior, melhor”, “vamos tacar fogo só para ver até onde chegam as chamas”.

Segundo as críticas, Carol e Betinho sabem que a câmara entra em recesso e esse projeto de lei, depois do pedido de vistas, só poderá ser analisado em fevereiro do ano que vem, já no final da temporada de verão.

A prefeitura de Governador Celso Ramos sabe que terá o aumento expressivo da quantidade de lixo e precisa dar conta de recolher e transportar os entulhos para o aterro sanitário mais próximo.

O projeto de lei em questão visa incentivar os garis para que continuem no trabalho e que a próxima seleção seja mais atrativa para novos candidatos.

Diante do pedido de vistas e da postergação da análise do projeto, a prefeitura vai ter de “se virar nos 30” neste final de mês de dezembro às vésperas do Natal para literalmente dar conta da demanda de lixo. Diante de uma equipe tão reduzida de garis (apenas dois), a prefeitura teve de improvisar recrutando trabalhadores da secretária municipais de obras para ajudar na coleta do lixo.

Para a prefeitura, o conceder um aumento no salário base dos garis é um reconhecimento àqueles profissionais que evidentemente trabalham em condições insalubres (lixo é lixo e é insalubre).

 

Betinho: pedido de vistas. (Foto TRE-SC)