Publicidade

Eurico é um grande profissional na área da informática,, mas tem baixo autoestima.

Nunca ouvira um elogio, nem dos pais e nem dos professores; nunca um reconhecimento pelo seu talento e dedicação. Talvez tenha apenas passado despercebido por todos, mas Eurico sentia muito a falta de elogios.

Na empresa onde trabalhava a situação se repetia; nada de reconhecimento pelo trabalho.

Porquê? O que faltava? O que mais Eurico poderia fazer, haja vista que para ele havia a necessidade de receber elogios. Gary Chapman, em seu livro: As 5 linguagens do amor; acredita que – receber elogios é uma dessas 5 linguagens; poderia ser a de Eurico.

Certa noite haveria uma confraternização na empresa em que Eurico trabalhava, eram mais de 100 funcionários. Todos foram avisados de que alguns seriam homenageados.

Dois amigos de Eurico disseram a ele que com certeza seria dessa vez. Com certeza, disseram os amigos, um dos talentos da empresa seria Eurico, afinal de contas, ele havia feito ótimos trabalhos no último ano.

A tão esperada noite chega. Um delicioso jantar é preparado e chega o momento do discurso do chefe. Todos na ansiedade de ouvir os nomes dos homenageados, Eurico e os amigos em especial.

Bruno, proprietário da empresa, começa seu discurso e elogia vários funcionários. Os amigos de Eurico, dizem:

– Em poucos minutos você será chamado pelo chefe.

Sete funcionários são chamados por Bruno e recebem várias homenagens e prêmios, mas Eurico fica de fora. Os amigos o consolam; quem sabe da próxima vez. Eurico diz aos amigos que seria surpresa se fosse lembrado e elogiado. É sempre assim.

Naquela mesma noite o patrão de Eurico vai a um jantar com importantes investidores da empresa. Empresários muito bem sucedidos e ricos. Em certo momento Bruno cita o nome de Eurico. Dois dos quatro empresários aproximam o corpo da mesa e dizem que conhecem Eurico. Fazem vários elogios. Um deles, Eduardo Fonseca, diz:

– Não posso acreditar que você conseguiu contratar o Eurico Ferreira!

Bruno, espantado, pergunta o motivo da surpresa dos colegas. Eduardo, responde:

– Eurico Ferreira é o melhor na área. Tem o hábito de trabalhar por conta própria, se soubesse que aceitaria ser contratado eu o queria na minha empresa. Tens o mais talentoso, honesto e dedicado dos que trabalham com informática.

Bruno se sente desconfortável e libera um leve sorriso. No fundo sente certo remorso e constrangimento por não ter percebido o talento de Eurico, e nem de tê-lo homenageado mais cedo naquela mesma noite. Mas pensa em no dia seguinte, assim que chegar na empresa chamar Eurico e lhe fazer um elogio na frente de todos; na verdade, fica ansioso por fazer isso.

Logo cedo, quando todos já estão trabalhando, Bruno olha em volta e chama Eurico. Pede para ele se aproximar. Quer dar um elogio em bom volume para todos ouvirem.

Eurico, meio sem graça, chega perto do chefe e eles se cumprimentam. Muitos dos funcionários param para observar e ouvir o que dirá Bruno. Ele diz:

– Eurico Ferreira, ontem saí para jantar e encontrei uma pessoa que diz te conhecer muito bem. Você conhece, Eduardo Fonseca?

Eurico, sem pensar muito, responde:

– Conheço sim. É um grande mentiroso – Eurico ainda pergunta:

– Por quê? – Bruno, sem entender mais nada, coloca a mão sobre o ombro de Eurico e diz:

– Nada, não é nada. Volte ao trabalho, por favor.

Publicidade