Publicidade

Na sessão de segunda-feira desta semana (19/02), o vereador Elson Silva (PSD), popular “Elson da Rússia”, fez um desabafo na tribuna da Câmara Municipal de Biguaçu que pode estremecer a unidade da bancada de apoio ao prefeito Ramon Wollinger (PSD). Mesmo pertencendo ao mesmo partido do prefeito, Elson reclamou que suas reivindicações para a zona rural de Biguaçu não vêm sendo atendidas.

Elson citou que durante todo o ano de 2017 não houve uma só roçada no interior de Biguaçu, isto é, os pedidos para que a secretaria municipal de agricultura realizasse roçada de mato alto e manutenção de estradas rurais simplesmente, segundo Elson, foram ignorados.

De acordo com Elson, o fato da secretaria de agricultura não atender os pedidos por limpeza e manutenção só prejudica o trabalho do vereador, no caso, o próprio Elson. A lógica é simples: os cidadãos procuraram Elson pedindo uma roçada aqui ou a arrumação de uma estrada ali. Então, o vereador faz o pedido à prefeitura. Se a obra não vier, qual será a reação do munícipe que procurou Elson?  A de dizer que o vereador “não faz nada”.

 

RECADO

O pronunciamento de Elson na tribuna foi um recado direto para o prefeito Ramon Wollinger: vereador da base de apoio tem de ser “respeitado”, isto é, se solicitar alguma obra, que esta seja feita para que esse mesmo vereador não fique sendo mal julgado pelos eleitores.

Por outro lado, Silva criticou o fato de Ramon ter colocado “apadrinhado de político” em secretaria. Não disse nome nem qual secretaria, se bem que no contexto da fala estava referindo-se à secretaria municipal de agricultura. Na realidade, Elson estava falando de Luan de Souza Pereira, filho do vereador Manoel Aírton Pereira (Bilico) (PP).

Não se sabe qual foi o critério técnico de Ramon para escolher Luan para a secretaria de agricultura a não ser o fato de que é filho de Bilico? E o interessante é que, ao invés de ter o poder enfraquecido, Bilico parece gozar de forte influência. Isso porque Bilico foi preso em 2016 numa operação do Gaeco acusado de fazer parte de uma quadrilha que intermediava, para fins eleitorais, vagas de cirurgias em hospitais públicos.

 

SITUAÇÃO PROBLEMÁTICA

Bilico ficou preso por algumas semanas até ser libertado para responder o processo em liberdade. Isso nem está-se falando de uma série de “broncas” que Bilico respondeu por questões financeiras quando foi presidente da Câmara de Biguaçu julgadas pelo Tribunal de Contas.

Paradoxalmente, ao invés de prudência, Ramon escolheu prestigiar Bilico dando um cargo importante para o filho do mesmo. É claro que o filho não é o pai, mas que requisitos técnicos, experiência ou notório conhecimentos Luan apresenta para ocupar o cargo?

E isso está acarretando no estremecimento de relações com o vereador Elson Silva, ex-secretário de agricultura, que não tem seus pedidos de obras atendidos pela secretaria de agricultura, justamente hoje nas mãos do filho de Bilico.

No final de seu pronunciamento, Elson observou que, ao invés de suas reivindicações serem atendidas, o secretário Luan até prioridade ao atendimento de outras comunidades.

 

Luan de Souza Pereira, secretário de agricultura de Biguaçu. (Foto Arquivo JBFoco)

 

VÍDEO

 

Veja o pronunciamento de Elson a partir dos 38 minutos e 47 segundos. Vídeo da sessão da câmara de Biguaçu da noite de segunda, 19 de fevereiro

 

 

Publicidade