Publicidade

Recebemos a seguinte mensagem da agente penitenciária, Sabrina Souza. Aqui alguns comentários que ela teceu a respeito da matéria de ontem (quarta, 21/03) intitulada “De “Cidade Universitária”, Biguaçu deve virar “Cidade Penitenciária”.

Em respeito à democracia, aqui vão os comentários de Sabrina, mesmo que assim deles discordamos:

1 – Comarca de BIGUAÇU não recebe presos só de Biguaçu, mas tbm de outros municípios vizinhos.

2 – O atual lugar que se coloca os presos hoje é uma extensão da Delegacia.  Não é um local adequado pra alocar criminosos, e muito menos para se trabalhar.

3 – Ramon Gerente do Presídio? (Em presídios é gerência, diretor é só de Penitenciária…) Acho difícil… porque hoje a diferença entre o salário de um agente Penitenciário comum e de um Gerente de Presídio é uma piada. Só está nessa função quem tem amor pela camisa e se dispõe a ficar com a família menos tempo e se expor mais

Não conheço direito o Ramon, não votei nele, e muito menos ele sabe da minha reles existência. Mas, ao meu ver, o Ramon não querer que a instalação seja uma “Penitenciária” é um forte indicativo que ele não tem nenhum interesse em investir num futuro cargo que lhe renderia uma diferença significativa de salário ou distribuição de gerências, como numa Penitenciária.

4 – Uma Unidade com quatro vezes mais a capacidade atual é, enfim, uma decisão inteligente, já que a população carcerária cresce constantemente.

5 – Como moradora deste município desde que nasci, fico feliz em investirem em segurança. Uma vila militar aos pés do Morro da Boa Vista onde já há indícios de presença de pessoas ligadas ao crime organizado certamente trará mais segurança para o bairro Universitário e arredores. Que bom que estão olhando para a segurança pública, sucateada e cansada!!!

6 – Como Agente Penitenciário, fico feliz pelos colegas que bravamente trabalham naquele improviso que é o Presídio de Biguaçu terem um local decente e mais seguro. Muito mais seguro. E só não houve mais fugas do Presídio de Biguaçu porque ele foi muito bem gerenciado por 15 anos pelo Vilson.”

 

PRISÕES

Finaliza Sabrina: “Todo mundo quer que mantenha o criminoso preso. Querem segurança. Mas ninguém quer lembrar que existe essa parte feia da sociedade….

É ruim, né?! É chato ter que circular pela cidade e ter que olhar um presídio, lembrar de que existe essa parte “negra” da sociedade.

Mas existe. É preciso maturidade da sociedade para entender que precisamos lidar com isso.

Antes fosse realmente uma Penitenciária!!! (São Pedro de Alcântara continua sendo um município tranquilo apesar de ter uma Penitenciária).

Não sei qual o problema de vocês com o Ramon. Mas poupem o Sistema Penitenciário disso.

Precisamos do apoio da sociedade para poder fazer um trabalho melhor, e poder devolver esse apoio com mais segurança para todos.

Desculpem os integrantes do grupo por estar expondo minha opinião num local onde é reservado apenas para compartilhamento de notícias. Mas alguém também tem que ouvir a nossa voz.

Vou me retirar, mas qualquer um pode me contatar no privado para tentar me convencer do contrário, caso tenha sentido seus valores ofendidos.”

 

POR QUE BIGUAÇU?

Nada contra, Sabrina, mas tem um detalhe que não foi abordado na matéria da qual você teceu seus comentários, porém já publicamos em ocasiões outras. Trata-se de certos interesses que desejam retirar a Penitenciária do bairro Trindade, Florianópolis da região. Explicamos.

Quando a penitenciária foi instalada, parece que na década de 1930, a região era deserta. Não havia moradores por perto.

Ao longo das décadas seguintes, Florianópolis sofreu forte crescimento demográfico e os arredores da penitenciária acabaram transformando-se numa populosa cidade.

Hoje a área da penitenciária tornou-se uma “Galinha dos Ovos de Ouro” para a instalação de edifícios e condomínio de alto padrão.

Retirar a penitenciária de lá é abrir oportunidades para a construção civil em Florianópolis. Por isso, mandar a penitenciária para outro lugar (Biguaçu, de preferência) tornou-se interesse inconfessável e não admitido por ninguém.

 

DÁ ATÉ UM LIVRO!

E por falar em penitenciária, certamente há uma “caveira de burro” enterrado no terreno onde deverá sair a Vila Militar.

Até 1995, o terreno em questão era a “Fazenda dos Búfalos” pertencente à família Becker. A prefeitura de Biguaçu desapropriou anunciando que instalaria uma “Área Industrial” para gerar “muitos empregos”.

Mas não havia sequer um projeto para tal. Se tinha, não foi apresentado. Enfim, foi uma bagunça completa.

Saiu o prefeito e entrou outro e o sucessor decidiu lotear a área, situada próxima à BR-101.

Foi outra bagunça. Empresas nada a ver que nem indústrias eram (afinal de contas, não era uma área industrial) receberam terrenos, enfim, o completo caos de desperdício, improvisação e falta de rumo.

Mas havia uma boa notícia: a prefeitura doou a maior parte para a Univali instalar uma “Cidade Universitária”. Isso já era 1999.

 

NADA DEU CERTO

O projeto era grandioso. A Univali instalaria 18 blocos e uma dezena de cursos, entre os quais, medicina. Seria uma verdadeira cidade.

Mas o projeto morreu. A coisa não andou e a universidade acabou devolvendo o terreno.

Em resumo ultra bem “resumido”: a grande área industrial que geraria uma infinidade de empregos não saiu. Enfim, Biguaçu jogou fora um terreno que poderia impulsionar o desenvolvimento da cidade, mas acabou perdendo para uma série de erros foram cometidos, alguns absurdos completos, mas tudo jogado para debaixo do tapete.

Se fosse colocado no papel, se fossem relatados os detalhes de tanta “trapalhonice”, dariam um livro que ajudariam a entender porque o Brasil não consegue dar certo.

AVISO

Receba gratuitamente notícias da comarca de Biguaçu em seu whatsapp. Clique no link abaixo, adicione nosso número (4898484-7539) e dê um OK.

bit.ly/WhatsJBFoco

 

Futuro presídio de Biguaçu terá 400 vagas para detentos, mas e os “puxadinhos”?

 

Publicidade