Publicidade

Em agosto deste ano, deverão iniciar as obras para a instalação de uma nova linha de transmissão de energia elétrica que passará por 28 municípios catarinenses, entre os quais Biguaçu.

Na tarde da última sexta-feira (16/03), técnicos do consórcio responsável pela futura obra estiveram reunidos com o prefeito Ramon Wollinger (PSD) para dirimir dúvidas a respeito das obras. Vieram o diretor de Geração, Transmissão e Novos Negócios da Celesc, Enio Andrade Branco, a assistente da diretoria, Vandirlene Vanessa da Rosa, o diretor da EDP, Vitor Hugo Alexandrino da Silva e Nelson Kazui Kano, do setor de meio ambiente.

Nada contra. A nova linha de transmissão visa justamente fortalecer o sistema de distribuição de energia elétrica e é uma obra importantíssima para o desenvolvimento do estado. Aliás, a obra custará R$ 1,2 bilhão, ou seja, não é “café pequeno”. Por outro lado, serão 480 quilômetros de extensão e as obras deverão durar dois anos, entre agosto deste ano a agosto de 2020.

A pergunta que se faz necessária: com uma obra dessas não poderia ser uma oportunidade para ajudar no trânsito de Biguaçu? Explicamos.

Pelo que sabemos, onde são instaladas torres de transmissão de energia, acabam tornando-se áreas onde não se pode construir. Por isso, há a possibilidade de se abrir uma estrada, rua ou avenida.

Na década de 2000, a prefeitura de São José aproveitou um trecho onde estavam instaladas torres de transmissão de energia elétrica entre os bairros de Jardim Zanelatto ao Floresta para abrir uma nova avenida daquela cidade. Trata-se da avenida das Torres, hoje uma importante via do trânsito local daquele município.

A obra foi um literal “mataram-se dois coelhos numa cajadada só’, pois, em primeiro lugar, o terreno embaixo da torre estava livre para a instalação da avenida. Em segundo, São José pode instalar uma rua ou avenida sem precisar pagar indenizações. Portanto, o custo da obra foi apenas a avenida sem precisar pagar indenizações, pelo que sabemos.

Não sabemos se o local onde serão instaladas as torres de transmissão em Biguaçu pode ou não também servir para a instalação de uma nova “Avenida das Torres”, mas diante de falta de investimentos em novas ruas para ajudar no trânsito da cidade, essa ideia deveria, poderia e necessitaria ser pesquisada, se é que o prefeito Ramon Wollinger, que ainda não explicou para que veio, seja alguém que consiga ter ideias, saiba pesquisar, tenha criatividade em busca de alternativas e conheça os meandros de onde buscar verbas junto aos governos estadual e federal etc.

Não estamos dizendo que tem que se construir uma “Avenida das Torres” em Biguaçu aproveitando a obra das torres de energia elétrica que serão instadas. O que estamos defendendo é que, se em São José, foi possível fazer uma bela avenida debaixo das torres, por que não pesquisar a possibilidade da mesmíssima obra aqui em Biguaçu aproveitando as mesmas circunstâncias?

Quem sabe, as futuras torres de transmissão podem ser uma grande oportunidade para Biguaçu construir uma bela avenida para ajudar a melhorar o trânsito interno da região.

Esperamos ter dado uma contribuição para o debate.

Prefeito e vice-prefeito em reunião com representantes da Celesc e EDP – Foto Martha Huff (DICOM PMB) 

AVISO

Receba gratuitamente notícias da comarca de Biguaçu em seu whatsapp. Clique no link abaixo, adicione nosso número (4898484-7539) e dê um OK.

bit.ly/WhatsJBFoco

Publicidade