Publicidade

Parece até piada, mas não é. O trabalho dos carteiros em Biguaçu é prejudicado tanto por cachorros caseiros como também por animais de rua.

A situação é bem simples. Tem gente que instala a caixa do correio um pouco mais afastado do portal. Quando o carteiro estende a mão para colocar a correspondência na caixa, eis que aparece algum cachorro à espreita.

Durante a reunião na segunda-feira desta semana (04/06) na câmara de vereadores de Biguaçu, o gerente dos carteiros, Rodrigo de Oliveira, acrescentou que, se não bastassem os cachorros de rua, a falta de controle dos animais soltos em algumas ruas, que inclusive estão interditadas e sem entrega por conta desse agravante, pois põem em risco a segurança dos carteiros.

“Já tivemos casos de carteiro que foi mordido, prejudicando a entrega de um bairro inteiro. Também na última reunião realizada na Câmara já foi apontado esse problema com as numerações dos logradouros, sendo que na ocasião foi comentado que haveria uma empresa que faria um projeto para fazer a renumeração das ruas”, disse Oliveira.

O vereador Elson João da Silva sugeriu que os Correios encaminhem solicitação à Famabi (Fundação do Meio Ambiente de Biguaçu) e ao Centro de Zoonoses, a fim de que esses órgãos possam monitorar a situação de cães de rua, com um trabalho de conscientização da população.

Elson, apoioado pelo vereador Ricardo Mauri, lamentou a atual política de enxugamento adotada pelos Correios, impossibilitando que as agências possam prestar um melhor serviço à população. Elson ainda questionou a demora da Prefeitura em arrumar e padronizar a numeração das ruas, inclusive na comunidade de Três Riachos, e ainda a demora na entrega no loteamento Deltaville.

 

AVISO
Receba gratuitamente notícias da comarca de Biguaçu em seu whatsapp. Clique no link abaixo, adicione nosso número (4898484-7539) e dê um OK.
bit.ly/WhatsJBFoco

Publicidade