Publicidade

A inauguração da Maternidade de Biguaçu será realizada hoje (terça, 28/08), dentro do hospital Regional Helmuth Nass. O primeiro parto está previsto para sábado, dia 1º/09, ou seja, será uma cesariana, segundo o diretor do hospital, Claudio Marmentini. A capacidade inicial será de 150 atendimentos ao mês, numa média de cinco por dia, para partos normais e cesáreas de baixo risco.

Informa a assessoria de imprensa de Biguaçu: “O funcionamento será 24 horas por dia, com plantão presencial de Obstetra, Pediatra e Anestesista. Será denominada Maria Rosalina da Silva, que foi parteira no município. Os recursos para o funcionamento, na ordem de R$ 350 mil mensais, serão repassados pela Secretaria de Estado da Saúde à Prefeitura de Biguaçu.

A nova estrutura contará com um Centro de Parto Normal (CPN), com três salas de parto humanizado chamadas de PPP (pré-parto, parto e pós-parto) e um Centro Obstétrico (CO), com duas salas cirúrgicas, para a realização de cesáreas quando houver indicação médica. Já a implementação da Unidade de Terapia Intensiva (UTI) Neonatal deverá ocorrer no prazo de até um ano, estando a Maternidade apta para atendimento de partos de alto risco.

A secretária municipal de Saúde, Genivalda Ronconi, explica que neste primeiro momento, após a abertura, a Maternidade de Biguaçu “vai desafogar os atendimentos na Maternidade Carmela Dutra, Hospital Regional de São José e no Hospital Universitário, o HU, e com certeza manterá o excelente padrão de atendimento já realizado no Hospital Helmuth Nass, oferecendo acolhimento humanizado às gestantes e suas famílias, sendo que os bebês desde o nascimento ficarão junto às mães”, finalizou a secretária.”

 

Maternidade será inaugurada no dia 28 – Foto Martha Huff – DICOM PMB

 

TRABALHO

A bancada de vereadores do MDB, com destaque à vereadora Magali Prazeres, enfermeira de profissão, trabalhou nos bastidores para viabilizar a obra.

O Hospital Helmuth Nass foi inaugurado em agosto de 2015, isto é, acabou de completar três anos. Na época, estava previsto que também funcionasse como maternidade, mas o projeto emperrou por falta de verbas.

Quando era governador, Raimundo Colombo, que renunciou ao cargo no início deste ano de 2018 para concorrer a senador nas eleições de outubro deste ano, não viabilizou a obra.

O atual governador, Eduardo Pinho Moreira (PMD), médico de profissão, que assumiu o cargo após a renúncia de Colombo, atendeu às constantes solicitações dos vereadores do MDB biguaçuense para a abertura da maternidade.

 

AVISO
Receba gratuitamente notícias da comarca de Biguaçu em seu whatsapp. Clique no link abaixo, adicione nosso número (4898484-7539) e dê um OK.
bit.ly/WhatsJBFoco

Publicidade