Publicidade

O atentado contra a vida do candidato a presidente da República, Jair Bolsonaro (PSL), talvez não tenha sido apenas um ato insano de um maluco esquerdista que resolveu matar a figura política mais odiada pelo PT nacional. Talvez seja realmente um atentado planejamento. Quem duvida nessa altura do campeonato?

Chamou a atenção a divulgação da pesquisa do Ibope no telejornal Hoje, da rede Globo. Segundo a pesquisa, Bolsonaro tem 20% das intenções de voto, sendo o provável primeiro colocado do 1º turno. No entanto, segundo a pesquisa, Bolsonoro perde a eleição para todos os outros candidatos, com exceção de Haddad (PT), o qual venceria com apenas 1% de vantagem.

Essa pesquisa repercutiu à tarde. A leitura foi que já começou a manipulação para induzir a população e não faltaram críticas ao fato de que nas eleições do Brasil são usadas urnas eletrônicas, algo que não existe nem mesmo nos Estados Unidos, país onde surgiram o computador e a internet.

A questão é: até que ponto as urnas eletrônicas são confiáveis? Qual garantia há que não haverá fraude nas urnas? Por que o Supremo não aceitou, em hipótese alguma, o voto impresso para garantir a lisura completa da votação?

O fato é que está havendo uma notória onda de popularidade a favor de Bolsonaro. A população não aguenta mais tanta corrupção, tanta violência, tanta bandalheira. Além disso, o candidato é favorável a leis rígidas e cogita a hipótese da legalização dos jogos de azar, como apurou a plataforma Brasilcasinos.com.br, o que traria vários benefícios para o país como incremento da economia, geração de empregos e impulso do turismo. Como Bolsonoro é militar e linha dura, ele está ganhando apoio de significativa parte da população que quer uma guinada radical na política brasileira.

 

VÍDEOS

 

 

 

 

Adélio Bispo de Oliveira, foi preso por tentar matar Bolsonaro a facada. (Foto Divulgação Redes Sociais)

AVISO
Receba gratuitamente notícias da comarca de Biguaçu em seu whatsapp. Clique no link abaixo, adicione nosso número (4898484-7539) e dê um OK.
bit.ly/WhatsJBFoco

Publicidade