Publicidade

O que passa na cabeça de um cidadão que era policial militar, passou a noite inteira bebendo e matou um surfista a tiros depois de uma discussão banal?

Um cidadão desses não é bem uma pessoa “normal” e agora, sem precisar ser “psicólogo”, é possível dar esse “diagnóstico” sem temer estar redondamente errado.

O caso é o do ex-policial militar Luis Paulo Mota Brentano, aquele que matou o surfista Ricardinho (Ricardo dos Santos), o “Ricardinho”, na Guarda do Embaú, Palhoça, na manhã de 19 de janeiro de 2015.

Brentano estava num carro estacionado em cima de mangueira na frente do sítio onde morava Ricardinho. Este foi reclamar e, numa discussão banal, o ex-policial militar sacou sua arma e matou o surfista por motivo mais que fútil. Acabou condenado a 17 anos de prisão em julgamento ocorrido em dezembro de 2016 no fórum de Palhoça.

Agora Brentano, da cadeia, redigiu uma carta datada de 8 de agosto último endereçada a João Otávio de Noronha, presidente do STJ (Superior Tribunal de Justiça). Esta carta acabou anexada ao processo em 12 de novembro último.

Nesta parta, Brentano pede um novo julgamento, desta vez não no fórum de Palhoça, município onde o crime ocorreu, mas sim em outra cidade. Alegou também que o STJ não teria competência para julgar o “mérito” de seu processo. Bom! Não precisamos ser especialistas em direito, mas se o STJ não tem competência de julgar “mérito”, então para que existe esse tribunal? Para bonito, como se diz na gíria?

Escreveu Mota: “Todo o povo do litoral catarinense, descendentes de açorianos e praticantes do localismo/territorialismo, enxergam o Ricardo dos Santos como herói e quase um mártir. Eu preciso de um desaforamento para o interior de Santa Catarina, onde terei um julgamento justo e imparcial. É tudo que peço ao senhor.”

O assassino alegou que atirou porque a vítima teria atacado-o com um facão e que a imprensa teria “inventado” que Ricardinho fora atingido nas costas, ou seja, a cena da camisa do surfista com os orifícios seria “falsa”.

Bom! O que dizer a respeito disso? Todo mundo tem direito de defesa, inclusive com os argumentos mais “delirantes” possíveis. Só faltava agora Brentano querer culpar os tiros como os “responsáveis” pela morte de Ricardinho.

Brentano: assassino de Ricardinho. (Foto Redes Sociais)

 

Carta de Brentano. (Foto TJ)

 

Ricardinho morte que provocou comoção no estado de SC. (Foto Google Images)

 

AVISO

Receba gratuitamente notícias da comarca de Biguaçu em seu whatsapp. Clique no link abaixo, adicione nosso número (4898484-7539) e dê um OK.
bit.ly/WhatsJBFoco

Publicidade