Publicidade

A eleição para o próximo presidente da Câmara de Antônio Carlos marcada para 18 de dezembro virou uma “panela de pressão”. Dependendo do fogo, pode explodir feijão para tudo que é lado.

Segundo fontes de bastidores, Filipe Schmitz está saindo da secretaria de Esporte, Turismo, Indústria e Comércio para reassumir sua vaga na câmara de Antônio Carlos. Objetivo: disputar a eleição.

A Câmara de Antônio Carlos tem 9 vereadores. O MDB, partido do prefeito Geraldo Pauli, tem a maior bancada, com cinco vereadores. A oposição, o PP, possui três vereadores e o PSDB apenas um.

Teoricamente o MDB elege o presidente da Câmara com o placar de 5 a 4. Mas essa vantagem está quebrada.

É que um vereador do MDB, Aírton Decker, anunciou que vai candidatar-se. O problema é que esse anúncio quebra o acordo firmado no início de 2017.

O atual presidente da Câmara de Antônio Carlos é Emerson Schappo (MDB) e, pelo acordo, seu sucessor seria Filipe Schmitz.

Filipe Schmitz, se eleito, será o presidente de Câmara mais novo da história do Brasil, se ninguém provar o contrário. (Foto Divulgação)

 

Como secretário municipal, Filipe Schmitz realizou excelente trabalho. (Foto ArquDivulgação)

 

José Aírton Decker (MDB) quer disputar a eleição, mesmo havendo acordo no seu partido de apoiar Filipe Schmitz. (Foto Divulgação)

JOVEM VEREADOR

Filipe Schmitz tem apenas 21 anos de idade. É atualmente o vereador mais jovem de Santa Catarina na atual legislatura (2017-2020). Foi o segundo mais votado na eleição de outubro de 2016, alcançando 590 votos. Ficou apenas atrás de Emerson Schappo, que recebeu 670 votos.

Assumiu a secretaria de esporte, turismo, indústria e comércio para dar vaga a um suplente, mas sua atuação foi exemplar.

Segundo fontes de bastidores, Filipe foi um bom secretário que colheu excelentes resultados na pasta.

 

REVOLTA

Tudo indica que Aírton Decker, por ter sido o terceiro mais bem votado na eleição de 2016 (recebeu 543 votos), não acha o acordo justo e, por isso, lançou sua candidatura.

Até aí, nada demais. O problema é que o MDB tem apenas 5 votos. Dois candidatos racham essa bancada e, “de bobeira”, como se diz na gíria, a oposição pode aproveitar essa briga e faturar a disputa, o que seria péssimo para o prefeito Geraldo Pauli (MDB). Vale lembrar que a presidência do legislativo nas mãos do partido do prefeito é certeza de que os projetos de lei de interesse da prefeitura serão votados com mais rapidez, entre outros trâmites.

A política é um jogo de poderes e prefeitura de um partido e presidência da câmara de outro partido, ainda mais podendo ser da oposição, é guerra na certa. Que o diga o ex-prefeito Paulo Remor (PP), que sofreu para administrar a prefeitura de Antônio Carlos entre 2013 a 2016, tendo de enfrentar uma câmara presidida pelo MDB, dos seus opositores ferrenhos.

 

ACORDO

Segundo fontes de bastidores, está sendo tentado um acordo para que Aírton Decker desista da disputa. Motivo: Aírton candidatou-se em 2016 no lugar de seu irmão Edson, que enfrenta sério questionamento jurídico. Há dentro do MDB algumas resistências e talvez Aírton, se persistir, não tenha todos os votos necessários, o que poderia dar chances à oposição de vencer a eleição.

O nome de Filipe não sofre oposição. Se vier a ser eleito, será o presidente de Câmara mais câmara mais jovem de Santa Catarina e, quem sabe, do Brasil. Relembrando: Filipe tem apenas 21 anos de idade. Se ninguém provar o contrário, isto é, verificando dados de todas as 5.570 câmaras municipais existentes no Brasil, Filipe talvez seja realmente o mais novo a presidir uma câmara, caso eleito. Até poderia ser incluído no Livro Guinness de Recordes.

 

AVISO

Receba gratuitamente notícias da comarca de Biguaçu em seu whatsapp. Clique no link abaixo, adicione nosso número (4898484-7539) e dê um OK.
bit.ly/WhatsJBFoco

Publicidade