Publicidade

Uma senhora idosa de Biguaçu comentava que votou no Comandante Moisés (PSL) para governador do Estado no 2º turno da eleição deste ano. Justificou o ato porque não queria, em hipótese alguma, o candidato Gelson Merísio (PSD).

No entanto, ela comentou que tem medo de que Moisés, por ser novato na política e ter ganho a eleição sem qualquer coligação e aliados a não ser seu pequeníssimo partido, não teria a experiência necessária para conduzir o estado.

É verdade. Realmente é uma situação problemática. Será que Moisés está à altura do desafio de governar um estado como Santa Catarina?

Mas espera aí, espera aí!!!!

É verdade que Moisés não tem experiência política e administrativa alguma. Mas o outro lado tinha tal experiência?

O governo do estado de Santa Catarina já foi administrado pelo PP, MDB, PSD coligados com uma infinidade de partidos, a começar pelo PSDB.

Esses partidos têm “experiência” de sobra de administração, mas o estado de Santa Catarina não está com uma dívida BILIONÁRIA?

Sim, não faz muito tempo que na grande imprensa foram publicadas reportagens sobre o montante da dívida do governo do estado de Santa Catarina.

Uma rápida consulta no google. Em 14 de agosto deste ano, a NSC TV divulgou que a dívida do governo do Estado de Santa Catarina estava na ordem de R$ 19 bilhões, o que equivale a 90% da arrecadação anual do estado, que gira em torno de R$ 21 bilhões.

Olha só. Isso é que é “experiência administrativa”. O engraçado foi o candidato derrotado, Gelson Merísio (PSD), em sua propaganda eleitoral, tentar convencer a população de que ele é o mais experiente para administrar. Maravilha. Só esqueceu que seu partido estava administrando o estado ao longo dos últimos oito anos e vários dos partidos que o apoiaram (eram 14) fizeram parte de sucessivos governos catarinenses e deixaram essa “Côza Linda”, essa “Maravilhosa” Dívida de R$ 19 bilhões!!! Isso é que é “Experiência Administrativa”!!!!

Este é o “pepino” de Comandante Moisés (PSL), o recém eleito governador de Santa Catarina.

Como ele irá administrar um estado com uma dívida de R$ 19 bilhões? Eis a questão.

Se não diminuir o número de cargos, se não fechar secretarias que não servem para nada a não ser para cabides de emprego, se não pensar e planejar toda sorte de economia e reestruturação administrativa para resultar em menos gastos e mais eficiência, Moisés será mais um entre tantos governadores “experientes” que passaram pelo Palácio Santa Catarina. A dívida, ao invés de diminuir, só tentará a aumentar.

Eis o desafio de Moisés. Veremos se ele será um “Estadista” ou mais outro mero medíocre que pulula nos quadros moldurados das repartições públicas.

 

Ozias Alves Jr

Editor

AVISO

Receba gratuitamente notícias da comarca de Biguaçu em seu whatsapp. Clique no link abaixo, adicione nosso número (4898484-7539) e dê um OK.
bit.ly/WhatsJBFoco

Publicidade