Décio Baixo Alves

E-mail: decio@jbfoco.com.bre

 

ESTACIONAMENTO

Esse colunista recebeu uma mensagem de whats app criticando o estacionamento, ou melhor, a falta dele na Casan, no centro de Biguaçu.

Segundo o indignado, o estacionamento é pequeno e usado pelos próprios funcionários da empresa sem dar espaço para ninguém.

 

TEM ALVARÁ?

Perguntar não ofende. Tem postos de saúde de Biguaçu sem alvará sanitário? Com a palavra o responsável desse setor da prefeitura.

 

APREMABI

 

Alfredo Silva Jr: novo presidente da APREMABI. (Foto Arquivo JBFoco)

 

O novo presidente da Associação de Preservação do Meio Ambiente de Biguaçu (APREMABI), Alfredo Silva Júnior já está arregaçando as mangas e trabalhando em prol da entidade.

Até então a associação ambiental tinha como presidente uma figura sem ação e inerte ligado a interesses políticos de um grupo que é avesso a questionamentos ambientais.

Esse quadro mudou e muita coisa estar para vir. Chega de perguntas sem resposta, abusos no meio ambiente de Biguaçu e ações de interesse duvidosos.

Com menos de uma semana no cargo o advogado presidente já disparou inúmeros e-mails querendo tirar dúvidas sobre vários assuntos como escola do mar, estação do tratamento de esgoto que não sai do papel, projeto do presídio feito em área de APP, compensação ambiental do contorno viário, parque da Saudade que ficou no blá, blá, blá e outros assuntos ligados a natureza. Agora sim a APREMABI será tocada com responsabilidade e não para políticos atrasados ambientalmente.

 

JORNAL DIGITAL

Quero agradecer os elogios e comentários positivos em relação ao jornal digital do JBFoco regional que veio para ficar.

A sua primeira edição foi um sucesso total. As pessoas começaram a ler a edição de ontem (segunda-feira  -18-03-2019) no domingo as 19h. Não precisaram esperar a segunda amanhecer para receber jornal impresso com poucas páginas e com notícias do dia anterior.

Outra novidade no jornal é que o internauta pode clicar na capa do jornal onde está escrito o endereço do site e ir para a página do JBFoco na rede.

Isso também será feito com os anunciantes. A página terá uma publicidade e nela o leitor poderá clicar e ir para o site dessa empresa valorizando os patrocinadores com a visibilidade de seus produtos.

 

PREVIDÊNCIA

Recebi o seguinte e-mail da assessoria de imprensa da prefeitura de São José. “Patrimônio da São José Previdência cresceu 383% em seis anos. Gestão da SJPrev mostra como a previdência pública pode dar bons resultados.

No momento em que o país começa a discutir uma nova reforma da Previdência, a SJPrev comemora um aumento patrimonial de 383% em seis anos. Neste período, o patrimônio da São José Previdência saltou de R$ 71 milhões em 2013 para R$ 343 milhões em 2019, o que representa um incremento de R$ 272 milhões.

Para o presidente da Autarquia São José Previdência, Constâncio Krummel Maciel Neto, o aumento do patrimônio líquido é resultado de uma gestão eficiente e da regularidade dos repasses das cotas patronais e segurados. “Atualmente os repasses municipais são pagos rigorosamente em dia pela Prefeitura e Câmara Municipal. Outro diferencial é a administração dos investimentos da instituição, que obtiveram rendimentos das aplicações nos últimos 60 meses ordem de R$ 109.119.526,51”, afirma o presidente.

Em 2013, quando a atual gestão assumiu a SJPrev encontrou uma situação difícil e sem o Certificado de Regularização Previdenciária (CRP), o que impedia o Município de receber verbas do Estado e da União. “Fizemos uma reestruturação administrativa, o que acabou tornando possível a conquista deste certificado. O CRP É um documento fornecido semestralmente pela Secretaria de Políticas de Previdência Social, do Ministério da Economia, que atesta que o ente federativo segue normas de boa gestão. Neste contexto, a São José Previdência se destaca, uma vez que cerca de 40% dos RPPS no Brasil estão em situação irregular”, explica Constâncio”.

 

MEDIDAS

Continua: “Outra medida importante foi a implementação da segregação de massa, projeto encaminhado pela Prefeitura Municipal e aprovado pela Câmara Municipal em 2017, com o qual foi possível equalizar o déficit atuarial do município. Atualmente o Fundo Previdenciário da SJPrev possui um superávit atuarial acumulado de R$ 59.644.677,41. E dos seis parcelamentos realizados com o Executivo para liquidar as dividas passadas em relação aos repasses, hoje restam apenas três, todos pagos em dia pelo Município.

O presidente da SJPRev destaca ainda o reforço no corpo funcional da Autarquia, que não tinha com servidores efetivos e agora conta com cinco servidores concursados para reforçar o quadro técnico, e também a atuação do Conselho da São José Previdência. “Para 2019 nosso desafio é nos preparar para as novas regras que serão implementadas pela Reforma da Previdência que ainda está em tramitação no Congresso Nacional, mas que já reflete em um aumento considerável de atendimentos e aposentadorias”, completa Constâncio.

O Regime Próprio de Previdência Social de São José foi criado pela Lei Complementar nº 05/2002, em 03 de maio de 2002, para assegurar benefícios previdenciários aos servidores de São José por meio da gestão financeira e patrimonial”.

 

QUESTIONAMENTOS

Nada contra, mas estou com uma pulga atrás da orelha. Em 2012, a Previdência de São José teve um prejuízo milionário por causa de um golpe na Bolsa de Valores de São Paulo.

A corretora contratada para comprar ações com quase R$ 100 milhões, se a minha memória não estiver pregando peça, simplesmente pegou o dinheiro e sumiu.

Quando a prefeitura de São José foi notificada a respeito do sumiço dos diretores da corretora, já era tarde demais. Os caras “evaporaram-se”.

Perguntar não ofende: a Previdência de São José recuperou esse dinheiro desviado pela corretora? Os donos da dita empresa foram localizados e presos? O dinheiro foi localizado?

O interessante é que reina o completo silêncio, pois essas perguntas nunca foram respondidas.

Nada contra a prefeitura anunciar que a Previdência está em “Superáficit”, mas e os quase R$ 100 milhões que “se evaporaram” no início da década de 2010?

 

JARDIM BOTÂNICO

 

Jardim Botânico. (Foto Secom/SJ)

 

 

Transcrevo: “Na próxima sexta-feira (22/03), o Jardim Botânico de São José promove um curso gratuito para abordar os efeitos terapêuticos da planta Cana-do-Brejo. O evento será realizado às 14h, na sede do Jardim Botânico em Potecas e haverá distribuição de mudas para os participantes, que poderão conhecer melhor os efeitos do uso da planta reconhecia na medicina popular como sudorífica, diurética, anti-inflamatória e analgésica. 

O curso conta com o apoio da Secretaria Municipal de Saúde e da Fundação Municipal do Meio Ambiente e Desenvolvimento Sustentável. Serão duas abordagens sobre o tema. A primeira será apresentada pelo biólogo e diretor do Jardim Botânico, Sérgio Stähelin, que conversará sobre os aspectos botânicos da planta, características morfológicas e de floração, além do seu uso como planta decorativa nos jardins e interiores.”

 

CURSO

Finaliza: “A segunda parte do curso será apresentada pela farmacêutica e bioquímica da Secretaria da Saúde de São José, Ana Carla Bertani, que abordará os efeitos terapêuticos no dia-a-dia e o uso na medicina popular, tradicional, comercialização e recomendações da Anvisa. Haverá, também, a distribuição de mudas de cana-do-brejo aos participantes.

As inscrições são gratuitas e podem ser feitas pelo telefone (48) 3288- 4313 das 9h às 17h. O Jardim Botânico de São José está localizado na Rua Cauassu s/nº, no bairro Potecas, e fica aberto à visitação de segunda a sábado, das 9h às 17h, sendo que as visitas em grupos devem ser agendadas pelo telefone (48) 3381-0040”.

 

PERGUNTAR NÃO OFENDE

E o “Jardim Botânico” de Biguaçu? Funciona? Será inaugurado? Está nos planos da atual administração conceber uma ideia dessas?

 

REFORMA TRABALHISTA

Nada contra a miríade de vídeos que “pululam” nas redes de whattsapp de cidadãos (geralmente de ideologia esquerdista/petista) criticando acidamente as propostas do ministro Paulo Guedes de se fazer uma reforma trabalhista total e irrestrita no Brasil.

Nada contra criticar a proposta de se acabar com o FGTS, a carteira de trabalho, a Justiça Trabalhista e dar liberdade total para a contratação de funcionários mediante acordo entre as partes.

Mas os que são contra as mudanças poderiam explicar qual a razão de tantos brasileiros e mexicanos, que vivem em países onde há Justiça do Trabalho, carteira assinada e direitos trabalhistas aos borbotões, estarem arriscando a vida para atravessar a fronteira dos Estados Unidos, país em que não há Justiça do Trabalho, carteira assinada e direitos trabalhistas????

Não é um contrassenso?

 

https://chat.whatsapp.com/Lt0gdEGjQiYAvavsWLeuTf

Click no link acima para receber GRATUITAMENTE notícias do Jornal Biguaçu em Foco
Não existe interação no grupo e os links não pesam em seu celular
Boa leitura!