Publicidade

A matéria “A polêmica do estacionamento que será retirado da Praça Nereu Ramos”, publicada pelo jornal Biguaçu em Foco na última quinta-feira (04/04), acabou fazendo jus ao título, isto é, virou realmente polêmica.

Internautas expressaram suas opiniões sobre a reforma da praça Nereu Ramos, que, no final, vai acabar com as vagas de estacionamento no local.

Um internauta chamado Eder Souza disse: “Tem que tirar mesmo, virou estacionamento só de funcionários da prefeitura”.

Já a sra. Sheila Marcelo escreveu: “Kkkkk é pra rir mesmo nunca se consegue uma vaga ali mesmo tem mais é q tirar”.

Outra leitora, Nádia Schmidt Santana, escreveu: “Exatamente, quem tá achando ruim são os funcionários da prefeitura, pois ali só tem carro de funcionários. Tenta uma vaga ali, os munícipes para ir a praça de carro tem que pagar, não existe outra forma já faz tempo”.

O leitor Handerson Dias observou: “A mesquinhez das pessoas é coisa incrível. Se não consegue vaga para si, quando vai ao centro, é melhor que não haja vaga para ninguém! Já comércio!!? Querem vagas? Acibig? Que se unam arrumem um espaço e crie um convênio…através de um cartão ou algo do tipo!”

 

COMENTÁRIO

Os comentários das pessoas citadas foram interessantes. Todos têm razão. O local realmente virou “estacionamento de funcionário da prefeitura”. Por isso, tem que acabar mesmo com essas vagas na praça Nereu Ramos.

Perfeito. Nada contra. Mas espera aí. Os leitores têm em mente que, com o fechamento dessas vagas, os funcionários públicos que vão trabalhar na prefeitura irão “roubar” vagas de estacionamento nas ruas próximas, onde justamente faltam vagas?

Quer dizer, o fechamento das vagas da praça Nereu Ramos não vai resolver absolutamente nada a não ser agravar mais ainda o grave problema de falta de estacionamento na região como um todo.

 

ACIBIG/CDL

Por outro lado, a matéria chamou a atenção para um “pequeno” problema: se ninguém provar o contrário, a prefeitura não ouviu a Acibig e o CDL, os representantes do comércio de Biguaçu.

Qualquer coisa que se faça em obras públicas, no mínimo, até por consideração, é preciso ouvir a Acibig e o CDL, pois são entidades que representam os empresários da cidade, aqueles que geram impostos e faz a máquina da economia girar.

Certamente os empresários, principalmente os do comércio ao redor da praça, “coração” da cidade, não ficarão contentes com a retirada de duas dezenas de vagas.

É verdade que essas vagas já são ocupadas pelos funcionários públicos, mas alguém já pensou que os cidadãos que antes estacionavam nesse local, agora estão disputando vaga em outras regiões tirando as vagas dos clientes das lojas do comércio do centro de Biguaçu?

Para pedir não sei o que, a prefeitura procura a Acibig e o CDL. Agora na hora de fazer uma obra e provocar problemas diretos e indiretos ao comércio da região, aí a prefeitura nem sabe que onde fica a sede da Acibig e do CDL.

Côza linda, como dizem os manezinhos!!!

 

ZONA AZUL

Para quem não se lembra, até 2012 ou 2013, havia a zona azul em Biguaçu. Foi instituído o estacionamento pago justamente para impedir cidadãos que deixavam seus carros o dia inteiro estacionamento na praça, pegavam o ônibus para trabalhar em Florianópolis, retornavam à noite para pegar o veículo e ir para casa.

Apesar dos protestos de alguns, a Zona Azul funcionou e ajudou a disciplinar a questão dos estacionamentos.

Mas a empresa que ganhou a licitação para realizar esse serviço acabou desistindo porque houve uma série de abusos e muitos dos quais eram justamente funcionários da prefeitura que não queriam pagar o estacionamento e usavam de subterfúgios com políticos para “dar um jeitinho” para estacionar de graça e às favas a empresa que administrava esse sistema.

Houve tantos problemas que a empresa foi embora.

Mas diante do problema da falta crônica de vagas de estacionamento no centro de Biguaçu e o abuso de certos motoristas que deixam o carro estacionado o dia inteiro na região, está mais que evidente que é preciso retornar o serviço da Zona Azul.

Se a Acibig e o CDL concordam com esse serviço entendendo que isso ajuda a disciplinar a questão do estacionamento e isso vai ajudar no comércio, que passem a lutar por essa bandeira.

 

MUDANÇA

Se a Acibig e o CDL lutarem pela volta da Zona Azul, pensem num sistema melhor do que havia em 2012 ou 2013, isto é, é preciso tentar conseguir um tipo de serviço cuja cobrança seja mais justa. Explicamos.

Digamos que o estacionamento custe R$ 2,50 a hora. O cidadão estacionou seu carro para pegar uma mercadoria. Entre estacionar, sair do carro, ir na loja, pegar o produto e retornar, ele gastou cinco minutos.

Que haja um tipo de cartão através do qual ele passe na máquina e seja cobrado apenas uma fração dos R$ 2,50 da hora.

Se tiver um sistema desses, que aliás já existe, por exemplo, no Mundo Car Mais Shopping (a hora lá custa R$ 10,00- um absurdo- mas o cidadão ficar lá apenas 10 minutos, só pagará o equivalente ao tempo em que ficou).

Acibig e CDL. Pense nessa ideia e lute. É hora de procurar soluções para o estacionamento do centro de Biguaçu. Chega de abusos!

 

A polêmica do estacionamento que será retirado da Praça Nereu Ramos

 

https://chat.whatsapp.com/DzUCpmYip17KFtkEeyNpaD

Clique no link acima e receba gratuitamente notícias do JBFOCO regional. Nesse grupo não existe interação. Somente recebimento de matérias jornalísticas de Biguaçu, Antônio carlos, Governador Celso Ramos e região.

 

Publicidade