Rede de distribuição de gás natural deve chegar a Trombudo Central até o final do ano

 

A SCGÁS deu início em maio às obras da primeira fase da quarta etapa do Serra Catarinense, um dos maiores projetos de ampliação da infraestrutura de distribuição de gás natural em execução no Brasil. Ao todo serão implantados 12 quilômetros de gasodutos do trevo de acesso de Laurentino ao trevo de acesso de Trombudo Central. Os investimentos direcionados para o trecho são de cerca de R$ 12 milhões com previsão de conclusão ainda neste ano.

Os trabalhos são realizados entre o Km 150 e o Km 162 da BR-470, à margem da rodovia federal. Por conta disso, os trechos serão devidamente sinalizados durante a execução das obras para orientar os motoristas a trafegarem com atenção visando garantir a segurança no local das atividades.

A Companhia planeja dar início ainda em agosto à segunda fase dessa etapa, que consiste na implantação de 22 quilômetros de rede de distribuição de Trombudo Central a Pouso Redondo. O contrato está assinado, carecendo de mobilização, e as obras desse trecho devem ser finalizadas em 2020.

O gasoduto estruturante atende clientes industriais e postos de GNV ao longo da BR-470 e possibilitará a saturação de novos clientes futuramente na região. “O gás natural tem se mostrado indispensável no aumento da competitividade e produtividade empresarial, na geração de emprego e renda e, consequentemente, para o desenvolvimento econômico dos municípios catarinenses”, pondera o presidente da SCGÁS, Willian Anderson Lehmkuhl.

Projeto Serra Catarinense

Idealizado para promover a interiorização e democratização da oferta do gás natural em Santa Catarina, o Serra Catarinense começou a ser executado em 2012. A primeira etapa contemplou os municípios de Indaial e Ascurra, enquanto a segunda seguiu até Ibirama. Na terceira etapa, finalizada em 2016, a implantação dos gasodutos avançou até a cidade de Rio do Sul. Agora o projeto segue em direção ao planalto serrano – a fase final levará a rede de distribuição até o município de Lages.

 

Apresentação Resumo – Projeto Serra Catarinense e Estruturante Lages

Projeto Estruturante de Lages promete levar desenvolvimento para a Serra Catarinense

 

Com investimento superior a R$ 11 milhões, intenção é ampliar o fornecimento de gás natural para regiões que ainda não estão interligadas à rede principal de distribuição de gás

 

Lançado em 2017, o Projeto Estruturante de Lages é o primeiro projeto de rede isolada de gás natural de Santa Catarina. A partir dessa iniciativa, a Companhia de Gás de Santa Catarina (SCGÁS) pretende antecipar o atendimento do gás natural à região da Serra Catarinense, que dispõe, atualmente, apenas do Gás Natural Veicular (GNV).

Estimativa de mercado identificou potencial de atendimento inicial a, pelo menos, 649 consumidores: três indústrias, 167 estabelecimentos comerciais, 476 unidades residenciais e três postos de combustíveis.

O gerente de Operações da SCGÁS, Fernando Ferreira Margarida, destaca que as obras seguem em conformidade com as metas estabelecidas no Planejamento da Companhia. “Temos como alvo, atender ao cronograma de gaseificação da rede local de distribuição, ao longo do quarto trimestre de 2019”, afirma o gestor, fazendo alusão à conclusão do processo licitatório de contratação dos serviços de logística do Gás Natural Comprimido (GNC) para o município de Lages.

“O gás natural poderá ser disponibilizado como alternativa de energético para o consumo em indústrias, estabelecimentos comerciais, tais como restaurantes, hotéis, padarias, supermercados, hospitais ou colégios, e ainda, para o consumo residencial”, acrescenta o coordenador de Vendas da SCGÁS, Rafael Barreto Nicolazzi.

A construção dessa rede isolada tem amparo na Resolução Nº 075 da Agência de Regulação de Serviços Públicos de Santa Catarina (Aresc), que permite a criação de projetos estruturantes para redes locais de distribuição de gás natural em Santa Catarina. A rede isolada é um trecho de gasodutos, desconectado da rede principal, que pode ser abastecido por veículos que transportam o gás da rede principal até o local.

Pioneiro no Sul do Brasil, o Projeto Estruturante de Lages é inspirado no modelo de atendimento de gás natural de algumas regiões de Portugal, na Europa, e em modelos já implantados no Estado do Rio de Janeiro, na Região Sudeste do Brasil.

A primeira fase do Projeto movimentou recursos da ordem de R$ 7,1 milhões, destinados à construção de 12,5 quilômetros de rede. As obras já foram concluídas na ruas Bruno Luersen e Rodolfo Floriani, e avenidas das Torres e Edésio Caon. Até o próximo mês de julho, a rede será implantada na Rua Major Bibiano Rodrigues de Lima e avenidas Presidente Vargas, Luiz de Camões e Dom Pedro II. Para a próxima fase serão alocados investimentos em torno de R$ 4,2 milhões, para construção de mais 13 quilômetros de gasodutos.

Inicialmente, a rede deverá receber aproximadamente 180 mil m³ de gás natural por mês. A obra deve ser totalmente concluída em 2020. Segundo o Plano Plurianual de Negócios da SCGÁS 2014-2018, cidades do planalto norte catarinense devem ser contempladas com projetos semelhantes.

 

https://chat.whatsapp.com/KGHnAVR0IDg76hT4dBMrAX

Clique no link acima e receba gratuitamente notícias do JBFOCO regional. Nesse grupo não existe interação. Somente recebimento de matérias jornalísticas de Biguaçu, Antônio carlos, Governador Celso Ramos e região.