Publicidade

É um crime o que as emissoras de TVs ligadas à rede Globo estão fazendo. No Congresso Nacional, está ocorrendo a discussão sobre a Reforma da Previdência.

Trata-se de um assunto muito importante. Afinal de contas, as finanças do país como um todo estão numa quebradeira só.

Era para as TVs estarem apresentando debates, grandes reportagens e documentários para fornecer à população ampla informação sobre o assunto.

A população precisa saber com exatidão os bastidores do problema. Tem déficit ou não? De onde veio esse déficit?

Eram para fazer todo um Globo Repórter para que o ministro Paulo Guedes pudesse dar todos os detalhes do problema e qual seu plano. Aliás, o assunto sozinho já daria um livro.

Mas não. A população mais humilde, que só tem acesso à informação através da TV e ainda não tem condições de pagar pela internet, simplesmente tem pouca informação sobre o problema.

 

DEBATE

Por que estou falando disso? É porque as centrais sindicais pretendem promover uma paralização geral na sexta (14/06) com o objetivo de protestar contra a Reforma Previdenciária.

Tudo bem. Estão no seu papel. Mas é problemático a população não ter informações mais detalhadas sobre o assunto.

Quando falo de “informações mais detalhadas”, é nesse sentido mesmo- detalhadas.

É preciso apresentar um documentário do problema, explicar o início de tudo, como a dívida surgiu e o mais importante: como a Constituição de 1988 contribuiu para o problema.

Se for o caso, que seja feita uma pequena novela para dramatizar a história com o objetivo do povo entender melhor. É preciso também avaliar qual foi o impacto dos 13 anos de governo de PT e seus erros.

Enfim, nada disso vem sendo feito. As reportagens são rápidas e superficiais. A população, pelo menos significativa parte, pensa conforme a propaganda esquerdista, que visa a manipulação pura e simples do que informar a exatidão do problema.

Lamentável, mas se der tudo certo, o país irá superar mais esse obstáculo rumo a seu futuro.

 

HACKERS

A respeito do hacker que invadiu os celulares do então juiz Sérgio Moro e promotores da Operação Lava-Jato, o episódio em questão mostra que a esquerda e seus financiadores pisaram na bola.

A conversa entre Moro, Deltan Dallagnol e demais membros da Lava-Jato não mostra nada de grave a não que na obsessão dos defensores de Lula de querer “provar” que o juiz e a promotoria estavam de “conluio” para “ferrar” o ex-presidente de qualquer jeito.

Por outro lado, se o Supremo Tribunal Federal (STF) meter-se a decidir a soltura de Lula com base nessas conversas hackeadas, certamente inúmeros questionamentos virão a público. Afinal de contas, o ministro Gilmar Mendes foi várias vezes grampeado pelo telefone falando sobre processos no Supremo com políticos que tinham “broncas” lá. Também o mesmo Gilmar cansou de ter encontros com o então presidente Michel Temer dentro do Palácio do Planalto.

Se o STF fizer algo, certamente virá chumbo grosso da opinião pública e da própria Lava-Jato.

 

SNOWDEN

E por falar em hacker, recentemente assisti a um filme sobre a vida de Edward Snowden. De quem se trata?

É aquele analista de sistemas que trabalhava em programas ultrassecretos do governo dos Estados Unidos para espionar tudo e todos.

Os “arapongas” cibernéticos norte-americanos, com softwares incríveis, invadem computadores de governos e cidadãos para bisbilhotar conversas alheias.

Isso é um crime. Viola tudo que é princípio de privacidade conforme prevê a constituição.

Por que estou falando de Snowden? É porque Snowden teve sua denúncia revelada pelo jornalista norte-americano, Glenn Greenwald, “casado” com um brasileiro e que mora no Brasil.

Greenwald está agora envolvido no caso da revelação do grampo de Moro, Dallagnol & cia.

Desconfia-se que Snowden, atualmente exilado na Rússia, possa estar direta ou indiretamente envolvido no episódio dos hackers que conseguiram entrar no Telegram, aplicativo usado pelos promotores da operação Lava-Jato.

 

MANIPULAÇÃO

Quem vê o filme produzido em 2015 sobre Edward Snowden, a gente fica com raiva do governo dos EUA por fazer tamanho crime contra a privacidade de todos na internet.

Mas, por outro lado, até que ponto o governo dos Estados Unidos está agindo erroneamente?

Como é que o governo norte-americano pode prevenir o país de algum complô orquestrado no exterior? E se um grupo terrorista estiver planejando colocar uma bomba atômica em alguma cidade norte-americana?

“Os fins justificam os meios”, diz a popular frase de Maquiavel. O governo norte-americano está cometendo crimes, mas se não fizer isso, se for seguir estritamente as leis, corre o risco de deixar o país vulnerável a seus inimigos.

A questão é realmente muito complicada. Mas o fato é que Snowden tinha um cargo de confiança e ele traiu o serviço secreto norte-americano.

Seu objetivo foi nobre. Sem sombra de dúvida. Mas até que ponto ele, na sua nobreza de revelar tudo, está prejudicando a segurança nacional norte-americana?

Os EUA querem a cabeça de Snowden, mas, por enquanto, ele está protegido na Rússia para onde pediu asilo.

Se Snowden for capturado, certamente receberá sentença a uma longa prisão, se não for a perpétua.

No cinema, ele é vendido como um “herói”, mas até que ponto o é? Até que ponto a esquerda não está interessada no enfraquecimento dos EUA e começa através da manipulação ideológica através do cinema e da imprensa que omite ou “esquece” de apresentar o problema também do ponto de vista do outro lado?

VÍDEO

Em anexo a este texto, há um vídeo que recebi pelas redes de whatsapp. Do que se trata?

Tudo indica que se trata de um vídeo secreto vazado pelo famoso site Wikileaks, que conseguiu milhões de documentos ultrassecretos do governo norte-americano e os divulgou pela internet.

O fundador do site Wikileaks, Julian Assange, é aquele que foi recentemente preso dentro da embaixada do Equador em Londres. O governo norte-americano quer pôr as mãos nele por causa dos documentos sigilosos eletrônicos vazados.

Assisti ao vídeo. Confesso que fiquei boquiaberto. Explico.

O filme mostra combatentes do grupo terrorista Estado Islâmico, aquele que cometeu atrocidades na recente guerra civil da Síria e no Iraque.

A filmagem certamente é de noite. Nela aparecem os terroristas armados de fuzis atrás de árvores e pedras.

 

TECNOLOGIA EXTREMA

Não sei se as imagens provêm de um drone a longa distância ou de um satélite. O fato é que há uma central de comando do exército dos Estados Unidos e, tal como se fosse um vídeo game, essa central vai matando um a um os terroristas que aparecem nas imagens.

A mira é ajustada bem na cabeça deles e, em segundos, o cidadão já foi eliminado. Os companheiros ficam assustados, mas estão completamente perdidos. Olham para todos os lados, mas não têm equipamentos de visão noturna para ver de onde podem ter saído os tiros.

As imagens são em preto e branco. Os terroristas aparecem nitidamente, mesmo escondidos entre pedras e a floresta. Mas não tem como esconder. A câmera do drone ou do satélite capta tudo. O fato é que, com a maior calma do mundo, o comando norte-americano elimina um a um.

 

DESPROPORCIONALIDADE

O que me deixou boquiaberto são vários detalhes. Primeiro: não tem como lutar contra os norte-americanos. Os caras são tecnológicos demais.

Comecei a rir com aquela historinha do exército brasileiro no Amazonas, escondido no meio das árvores e igarapés. Ora, com esse drone ou satélite (realmente não sei qual é a tecnologia empregada), não há como andar pela floresta de madrugada e não ser “detectado”.

Em segundo, a completa impotência dos combatentes. Simplesmente não há como lutar se o inimigo utiliza tamanha tecnologia. É até covardia.

Em terceiro: já imaginou se terroristas conseguem esses mesmos drones ou satélites? Não seria um completo horror para policiais ou contra mesmo a população civil?

 

https://chat.whatsapp.com/KqM4tyur0hILhDrHAnFFBB

Clique no link acima e receba gratuitamente notícias do JBFOCO regional. Nesse grupo não existe interação. Somente recebimento de matérias jornalísticas de Biguaçu, Antônio carlos, Governador Celso Ramos e região.

 

 

 

 

Publicidade