Publicidade

Se vier a ser prefeito de Biguaçu, Alexandre quer diminuir o nº de secretarias e criar a Farmácia 24 horas

 

Falem bem ou falem mal de Alexandre Martins de Souza, 43, mas há uma unanimidade a respeito dele: não há viv´alma que não goste dele.

Simpático, competente, conciliador, ponderado, amigo, elegante, fino trato, inteligente, enfim, um “sangue bom”, Alexandre vem conquistando simpatias para seu objetivo: lançar-se candidato a prefeito de Biguaçu na eleição de outubro do ano que vem.

Filho do saudoso Amantino José de Souza e de dª Dalci Lima Martins, Alexandre tornou-se um conhecido mestre de Cerimônias e Cerimonialista de eventos em Biguaçu. Quem não quer o Alexandre como apresentador do seu evento? Só aquele que não deseja que seu evento seja bom e bem apresentado.

É formado em Direito pela Univali e atualmente faz pós-graduação em gestão pública municipal (eis o detalhe: municipal) pelo IFSC, em Florianópolis.

Alexandre é funcionário efeito da prefeitura de Biguaçu e atuou por seis anos como conselho tutelar dos direitos das crianças e adolescentes por seis anos no município.

Há 25 anos, participa ativamente das atividades da Igreja Matriz de Biguaçu, principais nas pastorais, das quais vem atuando.

Alexandre Martins de Souza: pré-candidatura a prefeito de Biguaçu em 2020. (Foto Divulgação)

CORRIDA ELEITORAL

 

Corrida para a prefeitura de Biguaçu 2020. (Foto Carlos Wanderley Gomes da Silva)

 

Alexandre sabe que o páreo para chegar à prefeitura de Biguaçu não é nada fácil. Afinal de contas, ele disputará com muitos políticos profissionais, alguns verdadeiras víboras disfarçadas e outros que, se a justiça pegasse a fundo, o cidadão seria sério candidato a ir para a cadeia e não para subir a escadaria rumo ao gabinete de prefeito de Biguaçu.

No entanto, apesar das dificuldades, Alexandre aposta num diferencial: ele não é um político “profissional”. Seu objetivo de ser prefeito não é porque ele vive de política, precisa da mesma e não tem como conceber uma vida fora dela. Aliás, ele tem seu emprego, sua renda, sua independência e não depende de política para sobreviver.

Seu objetivo de tentar ser candidato é porque ele é cidadão e acha que é possível melhorar a cidade através de ações que hoje são negligenciadas pela prefeitura de Biguaçu.

 

IDEIAS

Uma ideia muito, mas muito simples, porém negligenciada em Biguaçu. Se Alexandre virar prefeito, ele pretende criar a “Farmácia 24 horas”.

Alexandre constatou o seguinte: as pessoas que buscam socorro médico de madrugada na UPA e, na ocasião, são receitadas para tomar algum remédio que a própria farmácia básica da prefeitura oferece.

No entanto, naquela hora da madrugada, quando as farmácias comerciais já estão inclusive fechadas, essas pessoas não têm como conseguir o remédio urgentemente. Por quê? A farmácia básica da prefeitura não está funcionando.

A ideia é que essa farmácia funcione 24 horas. Se funcionasse, seria uma grande ajuda para os cidadãos, principalmente os mais humildes.

 

IDEIA INÉDITA

Nenhum outro candidato a prefeito apresentou a ideia da “Farmácia 24 horas”. Alexandre é o primeiro a apresentar.

Na falta de boas ideias, há candidatos que “se apropriam” de propostas alheias apresentando-as como suas.

Caro leitor. Guarde esta nota publicada no JBFoco de sexta, 19 de julho de 2019. Se na campanha eleitoral de 2020 algum candidato vier a propor que, se eleito for, irá criar a “Farmácia 24 horas”, mostre este recorte e diga que a ideia é originária de Alexandre Martins de Souza.

Biguaçu precisa não só de candidatos com boas ideias, como também aqueles que são realmente criativos e pensem em soluções práticas para o dia-a-dia do cidadão e não ficar roubando as ideias dos outros por não ter capacidade de conceber as suas.

 

PROPOSTAS

Outras ideias de Alexandre são: Biguaçu tem de ter um Centro de Convivência dos Idosos.

Antigamente funcionava um no final da rua Hermógenes Prazeres, perto da esquina com a rua Leopoldo Freiberger, no centro de Biguaçu. Mas acabou sendo desativado.

Para Alexandre, é um absurdo que a prefeitura não tenha resolvido esse problema, ou seja, nem que improvisasse um centro de convivência num outro lugar menor.

De acordo com Alexandre, os idosos têm de ter atividades e o centro de convivência é a melhor política social para esse grupo etário.

O fato da prefeitura não resolver esse problema (se vai construir um centro de convivência ou irá promover em salas alugadas) só prejudica a população, principalmente a mais carente.

Estudos revelam que idosos que participam de atividades lúdicas e sociais através de Centros de Convivência têm mais saúde e qualidade de vida.

É uma ideia simples, que não custa o olho da cara, mas que em Biguaçu é negligenciado.

 

ANIVERSÁRIO DO MUNICÍPIO

Alexandre tem propostas para reformular a festa do município de Biguaçu, que é realizada em maio. Nessa reformulação, a gincana continua. Aliás, na gestão de Alexandre, se vier a ser prefeito, a gincana será ampliada, pois ele entende que esse evento realmente envolve a comunidade com um todo.

 

ADMINISTRAÇÃO

Para Alexandre, a prefeitura tem de gastar menos e manter uma boa poupança, isto é, dinheiro que daqui a um ou dois anos servirá perfeitamente para financiar importantes obras que a cidade precisa sem precisar endividar-se com financiamentos a perder de vista.

Em sua concepção, o número de secretarias municipais na prefeitura tem de diminuir. É muita secretaria. Alguns delas são desnecessárias e poderiam ser fundidas em outras.

Sobre os funcionários públicos, a ideia de Alexandre é focar nos funcionários EFETIVOS DE CARREIRA.

Segundo ele, é problemático manter uma política de contratação de funcionários efetivos só para atender interesses de partidos coligados e vereadores loucos para emplacar seus apadrinhados.

Na “Velha” maneira de se fazer política, o prefeito coloca- sabe-se lá que tranqueira- como funcionário comissionado, às vezes como chefe de algum setor. Ao invés de promover um funcionário efeito, concursado, que trabalha há tempo na prefeitura, com experiência e conhecedor do assunto, para esse cargo, o prefeito coloca o… comissionado, às vezes um cidadão que nada sabe e só está ali porque é indicação do partido tal que apoiou o prefeito na campanha eleitoral ou é indicação do vereador que ameaça não apoiar os projetos do prefeito se o fulano de tal não por contratado.

Alexandre quer mudar isso. Por isso, a valorização do funcionário público EFEITO, DE CARREIRA, de notório conhecimento.

 

https://chat.whatsapp.com/DzUCpmYip17KFtkEeyNpaD

Clique no link acima e receba gratuitamente notícias do JBFOCO regional. Nesse grupo não existe interação. Somente recebimento de matérias jornalísticas de Biguaçu, Antônio carlos, Governador Celso Ramos e região.

Publicidade