Publicidade

Tal como fez com relação ao vereador Nino, prefeito Ramon deve empurrar com a barriga mais uma vez para não prestar quaisquer esclarecimentos

 

A vereadora Magali Eliane Pereira Prazeres (MDB) apresentou o requerimento nº 075/2019 solicitando a seguinte informação: quantos veículos a prefeitura de Biguaçu alugou ultimamente e quais empenhos já foram pagos desse serviço.

Pensando bem. É até “absurdo” a Magali fazer esse tipo de solicitação. Por quê? É que tais informações deveriam constar na internet.

Lá deveriam constar as fotos dos veículos, os números das placas, os empenhos, o valor dos aluguéis, quem está usando, os documentos sobre o assunto etc e tal.

Hoje em dia, com a internet, todas essas informações podem e deveriam estar no site oficial da prefeitura.

Mas não está. Se estivesse, Magali não teria apresentado requerimento. Pelo jeito, a transparência na prefeitura de Biguaçu é “algo prá boi dormir”. O grosso da documentação não é disponível.

 

Magali Prazeres quer saber quantos veículos foram alugados pela prefeitura de Biguaçu atualmente. (Foto Arquivo JBFoco)

 

FALTA DE TRANSPARÊNCIA TOTAL

A vereadora Magali, se insistir em querer tais informações, vai passar o mesmo pelo qual passou seu colega de câmara, o também vereador João Domingos Zimmermann (Nino).

O prefeito Ramon Wollinger (PSD) simplesmente não responde. Podem protocolar na prefeitura. Nem sequer uma resposta dando alguma desculpa para não fornecer as informações é emitida.

Biguaçu está desse jeito. Até mesmo um pedido simplérrimo de informações (qual o número de livros da biblioteca pública de Biguaçu?), o prefeito Ramon negou-se a responder para o advogado e membro da academia de Letras de Biguaçu, Fernando Henrique da Silveira.

 

 

GRAVE

Na realidade, isso é algo muito grave. O prefeito Ramon simplesmente sonega informações.

Nós, os cidadão comuns, não temos poder de justiça para entrar na prefeitura de Biguaçu e exigir dos funcionários a entrega imediata de documentos e informações sobre quaisquer questionamentos.

Só nos resta ingressar na justiça com um pedido de Habeas Data (Obtenha sua Informação Pública), mas infelizmente são milhares de processos no fórum e até chegar o pedido na mesa do juiz meses e anos vão se passar.

É com isso que Ramon trabalha: vencer quem solicita informações oficias no cansaço.

 

 

CÂMARA AMARRADA

Com exceção dos vereadores da oposição, a câmara de Biguaçu é composta majoritariamente por apoiadores de Ramon.

A razão é simples. Quantos dos funcionários comissionados contratados na prefeitura por Ramon são indicações de vereadores?

Num país decente, a câmara, ao ver que um de seus membros teve negadas informações (como foi o caso de Nino), certamente ameaçaria votar o impeachment do prefeito.

Sim, negar quaisquer informações de natureza pública é passível de afastamento se o prefeito obstruir esse acesso.

Mas a câmara, pelo fato do prefeito ter a maioria dos vereadores, nada faz a respeito e Ramon aproveita para simplesmente negar informações.

E a “vítima” da vez tem tudo para ser a vereador Magali. Mas o seu partido tem de unir-se a ela e exigir as informações e, quem sabe, levar o assunto ao conhecimento do Ministério Público.

Não pode mais continuar assim. Ramon não é um Rei Absolutista que não deve explicações a ninguém. É muito omissão de informações.

Até quando o município vai ficar passível diante desse literal abuso de autoridade?

 

JBFoco Online – Quarta-feira (25/09/2019)

 

https://chat.whatsapp.com/FPjwOITgOdo9LQnZAJprNs

 

Clique no link acima e receba gratuitamente notícias do JBFOCO regional. Nesse grupo não existe interação. Somente recebimento de matérias jornalísticas de Biguaçu, Antônio Carlos, Governador Celso Ramos e região.

Publicidade