Publicidade

Todo mundo sabe que o Ramon é o prefeito de Biguaçu hoje por causa do Castelo e do Vilson.

No entanto Ramon não faz o mesmo para eleger o seu sucessor. Pelo jeito, Ramon só tem olhos para cuidar de próprios interesses e negócios. O coitado do Vilson, que é seu vice-prefeito e deveria ser o candidato natural de Ramon, vai se lascar por causa da ingratidão do atual prefeito.

Pelo jeito, Ramon vai querer ficar descansando em seu resort de luxo (a palavra exata é “fração” de apartamento dentro do resort) em Gramado nas eleições do ano que vem ou no seu triplex no Deltaville acompanhando as eleições saboreando churrasco assado pelos puxa-sacos bajuladores, um tipo de gente que sempre surge em torno de alguém que detém o poder.

Ramon tem o costume de cuspir no prato que come e a entourage política que lhe deu o poder vai lascar-se nas eleições do ano que vem.

O prefeito de Biguaçu tem o costume de criticar quem o questiona, mas, na verdade, o dito cujo só olha para o próprio umbigo e deixa de lado quem o ajudou. Lamentável postura.

Quem lê o que escrevo sabe do que estou dizendo. Ramon deixará uma prefeitura pré-falida, endividada e lotada de cargos comissionados.

Ramon só está com a atenção dirigida a negociar cargos para sua saída da prefeitura de Biguaçu.

 

PRESÍDIO

A propósito, o prefeito Ramon, que é agente penitenciário de profissão, até o presente momento não foi no cartório da dona Elza assinar a declaração de que NÃO IRÁ ASSUMIR como diretor do futuro presídio de Biguaçu.

Sim, Ramon autorizou a construção do presídio perto do cemitério do Fundos SEM UMA AUTORIZAÇÃO EXPRESSA da câmara e sem ouvir a população. Quer dizer, o cidadão autorizou por livre e espontânea vontade aproveitando que tem o poder na mão como prefeito.

OK! Tudo bem. Agora perguntamos o seguinte: e se Ramon assumir como diretor desse presídio? Não vai ficar caracterizado, ou seja, não vai ser o óbvio ululante que o prefeito Ramon autorizou o presídio sem ouvir ninguém para, quando não mais estiver no poder a partir de 1º de janeiro de 2021, assumir como diretor do presídio como “recompensa” por ter dado a dita autorização.

Quem não garante que Ramon fez a seguinte negociação: “eu autorizo o presídio, uma obra impopular, inclusive que vai dar munição aos meus adversários políticos em críticas na eleição de 2020. Em troca, quero o cargo de diretor desse presídio quando estiver pronto”.

Então que Ramon prove o contrário. Basta apenas registrar uma declaração de próprio punho no cartório da dona Elza dizendo que não vai assumir como diretor.

Se não fizer isso, estará mais que comprovado que Ramon usou do cargo de poder para negociar uma vantagem pessoal. Afinal de contas, para quem é “agente penitenciário”, ser diretor de presídio não deixa de ser um cargo de prestígio e com salário bem maior.

Mas, Ramon. Cale a nossa boca. Assine no cartório, tire uma foto que você está declarando que não vai assumir o cargo de diretor e o assunto encerra-se por aqui.

Vamos deixar esse seu teatrinho de lado.

 

Vilson: vai se lascar. Não terá apoio do Ramon. (Foto Arquivo JBFoco)

 

Castelo: o ex-prefeito elegeu Ramon. Queimou sua biografia com isso. (Foto Arquivo JBFoco)

 

 

Ramon: todo mundo sabe de sua ingratidão. (Foto Arquivo JBFoco)

 

Jornais em Foco – Sexta-feira (18/10/2019)

 

https://chat.whatsapp.com/KqM4tyur0hILhDrHAnFFBB

Clique no link acima e receba gratuitamente notícias do JBFOCO regional. Nesse grupo não existe interação. Somente recebimento de matérias jornalísticas de Biguaçu, Antônio Carlos, Governador Celso Ramos e região.

Publicidade