Publicidade

Eis o que noticiou o site Rede Brasil Atual: “São Paulo – A quebra do sigilo fiscal e bancário do ministro do Meio Ambiente, Ricardo Salles, já tem um dos três votos necessários entre os desembargadores da 10ª Câmara de Direito Público do Tribunal de Justiça do Estado de São Paulo. Após o relator Antonio Celso Aguilar Cortez acatar parcialmente o pedido, Ricardo Cintra Torres de Carvalho pediu vista do recurso do Ministério Público estadual (MP-SP). O caso deverá ser retomado em  25 de novembro.

Com a quebra, o MP-SP pretende saber como o ministro de Jair Bolsonaro (PSL) conseguiu aumentar seu patrimônio em cerca de 504% no período em que atuou como secretário do ex-governador de São Paulo Geraldo Alckmin (PSDB). As informações responderão a diversas questões feitas no inquérito civil que apura um possível ato de improbidade administrativa por meio de enriquecimento ilícito.

Salles foi secretário particular do governador tucano e secretário estadual do Meio Ambiente no período de 2012 a 2017. Segundo os promotores, sua fortuna passou de cerca de R$ 1.456.000,00 para aproximadamente R$ 8.800.000,00.

“É no mínimo curioso que alguém que percebeu a média de R$ 1.500,00 de rendimentos mensais da advocacia em 2013, antes de assumir o cargo de secretário particular do governador, que não possuía rendimentos superiores a cerca de R$ 12.445,00, líquidos em agosto de 2014, possa ter tido uma variação patrimonial de 604% entre 2012 e meados de 2018, tendo passado 13 meses e meio ( 16/07/2016 a 30/08/2017) exercendo cargo público no qual percebia uma remuneração média de R$ 18.413,42 e estava impedido de advogar”, diz um dos trechos do recurso do MP-SP.

Reportagem da RBA publicada no final de janeiro, com base em dados do Tribunal Superior Eleitoral (TSE), estimou que o patrimônio aumentou seis vezes no período em que Salles participou da gestão tucana.

No último dia 30, o desembargador Aguilar Cortez rejeitou recurso do ex-chefe de Salles, que tramita na mesma Câmara. Alckmin apelou contra o bloqueio de bens decretados pela 13.ª Vara da Fazenda Pública da Capital em abril, em uma ação promovida pelo Ministério Público por improbidade administrativa por recebimento de vantagens.

Além do tucano, que teria recebido da Odebrecht R$ 7,8 milhões para sua campanha em 2014, são citados seu ex-tesoureiro de campanha, Marcos Monteiro, a empreiteira e quatro de seus ex-executivos envolvidos no suposto. No total foram bloqueados R$ 39,7 milhões dos investigados.

Como no recurso do ex-secretário, o desembargador Torres de Carvalho também pediu vista no recurso do ex-governador.”

Esta matéria está no link

Ministro Ricardo Salles aumentou patrimônio em mais de 500% em cinco anos

 

 

Ramon Wollinger tem e deve dar explicações sobre seu crescimento patrimonial. Como homem público que lida com impostos, é obrigado a prestar contas à população. (Foto Arquivo JBFoco)

 

 

Matéria sobre o ministro Ricardo Salles a respeito do crescimento patrimonial dele. (Foto Reprodução Site Rede Brasil Atual)

 

BIGUAÇU

O ministro do governo Bolsonaro está incomodando-se para explicar como é que cresceu 500% seu patrimônio nos últimos cinco anos.

Bom! Não é novidade alguma o fato de que o prefeito de Biguaçu, Ramon Wollinger, teve um crescimento patrimonial notório sobre o qual ele não quer falar. Tanto é que, quando a bancada do MDB na câmara de Biguaçu tentou convocá-lo para que pudesse dar explicações sobre ao assunto, sua bancada de apoio não aprovou.

Os dados são os seguintes: baseado nos números declarados à Justiça Eleitoral, o crescimento patrimonial de Ramon entre 2004 e 2016 foi de 1.108%.

Mas se for computador o Triplex onde ele está atuante morando e que em 2017 não constava em seu nome, seu patrimônio aumentou em 3.342%.

Em resumo: no “pior” dos cálculos, o oficial registrado na Justiça Eleitoral, Ramon teve crescimento de 1.108% em seu patrimônio. Na “melhor” das hipóteses, seu patrimônio cresceu 3.342%.

Vale lembrar que em 2000, quando Ramon estreou na política elegendo-se vereador, seu patrimônio era um carro e uma moto usados.

Perguntar não ofende: se o ministro está sendo investigado por ter crescimento patrimonial de 500%, por que o prefeito Ramon também não poderia e deveria estar dando explicações sobre seu crescimento patrimonial? Na “pior” das hipóteses, ele teve o dobro do crescimento do ministro; na “melhor”, mais de seis vezes o crescimento do citado ministro.

Quer queira, quer não, Ramon deve explicações e deveria dar em nome da transparência.

 

Ozias Alves Jr (Editor)

E-mail: reportagemjbfoco@jbfoco.com.br

 

 

Resumo dos bens declarados de Ramon Wollinger entre 2000 a 2016 (Dados Oficiais)

 

Declaração de bens da eleição 2016 no site oficial da Justiça Eleitoral. (Foto Reprodução)

Bens de 2000

De acordo com o cartório eleitoral de Biguaçu, quando candidatou-se a vereador em 2000, Ramon declarou ter um carro GM Kadett 1.8 ano 1994 e uma moto Honda Titan 125 modelo 1998/1999. Na época, não se informava o valor estimado.  

..

Bens de 2004

Uma casa na rua Avanir Freiberger, centro de Biguaçu, valor R$ 50 mil.

Carro Monza 94. Valor R$ 7 mil.

Moto Honda NX 350 ano 1995. Valor R$ 4 mil.

TOTAL: R$ 61 mil.

Obs.: Os dados de 2000 e 2004 não constam no site Divulgacandcontas.tse.jus.br. As informações que constam aqui referentes aos pleitos de 2000 e 2004 foram fornecidas pelo Cartório Eleitoral de Biguaçu. Agradecimentos ao chefe do cartório, César.

..

Bens de 2008

 

Descrição        Tipo     Valor do Bem

Um Automóvel Fiat Palio WK Adventure R$ 38.000,00

Uma Casa de Alvenaria localizada à rua Avanir Freiberger, 515 – Centro – Biguaçu-Sc- R$120.000,00

Uma Motocicleta Honda NX 350 Sahara. R$5.000,00.

Total: R$163.000,00

Bens de 2012

 

Caderneta de Poupança – Caixa Econômica Federal – Conta 4518-4-         R$ 3.197,27

Caderneta de Poupança – Banco do Brasil – Agencia 5318 Conta 105777-4 R$ 41,41

Um Terreno Com 287m²  na Rua Avanir Freiberger – Centro – Biguaçu/Sc- R$115.000,00

Um Automóvel Vw Jeta Ano 2008  R$58.000,00

Caixa Consórcio R$5.705,38

Uma Motocicleta Honda Nx 350cc Sahara Ano 1995 R$ 4.500,00

99% das Quotas de Capital da Empresa Besen & Wollinger Correspondente Bancário Ltda       R$1.980,00

Caderneta de Poupança – Caixa Econoômica Federal – Conta 17872-9- R$22.994,50

Uma Casa na rua Avanir Freiberger, 515 – Centro – Biguaçu/Sc

R$130.000,00

 

Total: R$ 341.418,56 

  

Bens de 2016

 

1)         Vw jetta 2008 veículo automotor terrestre: caminhão, automóvel, moto, etc.

R$ 40.000,00

2)         Cotas de capital da empresa besen e wollinger correspondente bancario quotas ou quinhões de capital

R$ 1.980,00

3)         Honda Shadow 2000/2001 veículo automotor terrestre: caminhão, automóvel, moto, etc.R$15.000,00

4)         Caixa Econômica Federal caderneta de poupança. R$10.025,68

5)         Localizado na rua Avanir Freiberger terreno R$ 120.000,00

6)         Localizado na rua João José Rodrigues com 450m2 terreno R$ 150.000,00

7)         Localizada na Rua Avanir Maria Freiberger Casa. R$ 150.000,00

8)         Letra de Crédito Imobiliário na CEF Aplicação de Renda Fixa (CDB, RDB e Outros). R$ 100.000,00

9)         Localizado na rua João José Rodrigues com 420m2. Terreno. R$ 150.000,00

 

TOTAL EM BENS: R$ 737.005,68 (Até outubro 2016).

Publicidade