Publicidade

Walter Lemos Filho

E-mail: walterlemos1961@gmail.com

BOM DIA
Lenita Rabelo. (Foto Divulgação)
Meu bom dia desta sexta-feira vai para à amiga Lenita Rabelo. Dona de uma alegria e energia contagiante. Lenita é uma querida, que merece todo meu carinho e respeito. Beijos minha amiga e um 2020 espetacular.
COLUNA CERVICAL
Dra. Gislaine Milena Marton

O smartphone faz parte do cotidiano das pessoas de praticamente todas as idades. E, na mesma proporção que são úteis para a vida, esses aparelhos podem prejudicar a postura. Há, inclusive, em trâmite no Senado Federal, um projeto de lei (PLS 55/2018) que obriga fabricantes de equipamentos eletrônicos a avisarem seus consumidores sobre os efeitos nocivos que o uso contínuo de celulares pode ter na coluna cervical. A proposta já foi aprovada pela Comissão de Fiscalização e Controle (CTFC), agora será analisada pelo Plenário do Senado e, se aprovada, segue para a Câmara dos Deputados.

Achou exagero? Saiba que, segundo a Organização Mundial da Saúde (OMS), cerca de 37% dos brasileiros convivem com dores ou danos na coluna cervical devido à má postura ao manusear aparelhos como smartphones, tablets e laptops.

Mas se não há como viver sem esses aparelhos tão úteis, é imprescindível ajustar essa convivência entre a tecnologia e a saúde da coluna. Para começar, sempre que for olhar o Instagram, Facebook ou enviar mensagem no WhatsApp mantenha o pescoço reto, apoie os cotovelos no tronco e flexione os braços de maneira que o celular fique na altura dos olhos. Se estiver sentado, a dica é colocar um travesseiro ou outro objeto em cima as pernas, como se fosse uma mesinha, para apoiar os cotovelos, ou apoiá-los diretamente em uma mesa mesmo.

Com essa simples reeducação postural, é possível aliviar a carga sobre os ombros, evitando que o peso da cabeça, que tem por volta de 6 kg, fique inclinada para frente, prejudicando toda a coluna e causando dores no pescoço, de cabeça, na cervical e nas costas. Esse hábito ruim ainda pode desencadear quadros de protusões discais, hérnias de disco, hipercifose (a famosa “corcunda’’), escoliose (quando a coluna forma um “S”), além de parestesias (“formigamentos”) nos braços e contrataturas musculares.

Por isso, é importante que se tenha um cuidado especial também com crianças e adolescentes nesse quesito. O fato de ficar “curvado” para lidar com o celular prejudica, e muito, a postura e o alinhamento da coluna da criança e do adolescente. Como eles estão em fase de crescimento, o momento é o ideal para corrigir esses erros posturais e afastar de uma vez os riscos de doenças da coluna mais graves que possam surgir. Por isso, pais, mães e responsáveis, fiquem atentos. A PREVENÇÃO é o melhor remédio!

E, seja para adultos, pessoas mais jovens e crianças, o método da Reeducação Postural Global (RPG) é muito indicado e é ideal para prevenir alterações e possíveis deformidades decorrentes da má postura. Mas, é importante sempre lembrar de que alongamento e fortalecimento são os melhores amigos de uma coluna saudável, porque esses exercícios mantém a flexibilidade e amplitude dos movimentos e fortalecem a musculatura e as estruturas do pescoço, colaborando com uma boa postura. Por isso, é sempre importante investir em atividades que proporcionem tais resultados.

Então, de hoje em diante, sempre que for curtir uma foto nas redes sociais, pense: postura correta! Sua coluna agradecerá.

* Dra. Gislaine Milena Marton é fisioterapeuta e proprietária da clínica Quality Fisio & Pilates.
FRACASSO – REFLEXÃO
Laís Macedo, CEO do LIDE FUTURO

Na era da empresa unicórnio, da receita do sucesso e da glamurosa jornada do empreendedorismo, fracassar virou o sinônimo do fim, da incapacidade de honrar essa jornada.

Banimos a chance de erro e somamos à ilusão das jornadas de assertividade e segurança em nosso instável Brasil empreendedor. Às vezes nos vemos tão próximos da necessidade de fracassar e nos anulamos, afinal, isso não pode estar na pirâmide de Maslow do empreendedorismo. Você não leu errado, pode ser uma necessidade sim, é ela que pode te fazer encarar algum problema, o medo ou o desconhecido, algo que esteja ali te rondando, ainda tímido, mas que essa atitude traz força a esse inimigo. É o convite para a mudança. Aí vem a ansiedade e a insegurança, aquela que faz com que a gente olhe ao redor e encontre tantas histórias de sucesso. Qual o nosso problema?

Não nos permitimos degustar o erro, sentir seu cheiro, sabor, textura e entender o que faz por aqui. Ele está de passagem, mas se soubermos encarar de frente, sem dúvidas, há o que (de bom) ele deixe antes da sua partida.

Se chegamos até o fracasso é porque nos permitimos tentar, se a tentativa nos trouxe a uma jornada, é porque acertos foram realizados, e nossa falta de compaixão (com a gente mesmo) nos faz míope nesse diagnóstico.

E aí olhamos para fora, para a sociedade empreendedora na vitrine, aquela que está no youtube, ou em uma palestra em uma das centenas de evento de pessoas de sucesso, a live com as 10 dicas da trajetória daquele infalível ceo – nada, nada deu errado. O problema é só seu.

A nossa capacidade de assumir uma escolha ou um caminho com menos êxito não nos faz menos capaz, pelo contrário, sou partidária a valorização de quem conta que sim, algo deu errado, e está tudo bem, porque é essa montanha russa, de altos e baixos, que nos faz crescer e desfrutarmos do que compreendemos, em nosso individual desejo, do sucesso.

Fracasso não é o fim. Fracasso é ponto de partida.

Sobre Laís Macedo

Laís Macedo é formada em Relações Públicas e pós-graduada em administração estratégica. Aos 24 anos assumiu a gerência geral do LIDE – Grupo de Líderes Empresariais, sendo a mais nova gerente da história do grupo. Foi responsável pela expansão nacional e internacional da associação, abrindo 30 novas unidades em quatro anos. Nos anos de gestão do LIDE, também geriu a rede de filiados Brasil, atendendo aos presidentes das principais empresas nacionais e multinacionais do país. Em 2017 criou a rede de coworking Copa Network, em sociedade com a A5 Investimentos e Alexandre Guerra, ex-presidente do Giraffas.

Sobre o Lide Futuro

Criado em 2012, o LIDE FUTURO é uma spin-off do LIDE – Grupo de Líderes Empresariais e tem como missão compartilhar experiências, fomentar práticas de sucesso no ambiente empreendedor e promover uma qualificada rede de networking entre jovens lideranças. Com um total de 1.000 filiados, o grupo é formado por pessoas físicas que estão transformando e impactando os seus mercados com novos modelos de atuação, novas tecnologias e negócios disruptivos. Atuante em diversos estados do país, é responsável por oferecer palestras, workshops e encontros com os principais líderes do mercado nacional e internacional, buscando uma troca de vivências efetiva e enriquecedora.
MARCHINHAS
De carnaval, são os melhores rítmos deste carnaval. A inteligência e sátira das letras realmente mostram a criatividade dos nossos músicos.
QUANDO
Vão começar efetivamente as manutenções das duas meninas que ligam a ilha ao continente? Pois o destaque agora é só a velha senhora.
DICA
Emporium Sorvete Italiano Artesanal. (Foto Divulgação)
Gelatos, Sorbetos e Açai da Empórium Gelateria. Ligue e comprove: (48) 99938-0805. Ou faça uma visita na av. Hercílio Luz 1012. Aberta diariamente das 11h à 01h
ENQUANTO
Existia o Grupo RBS, o caso Sirotsky, que atropelou e matou jovem na capital, pouco era divulgado no DC, e RBS Notícia. Mas agora o ND, resolveu expor como realmente o fato aconteceu. E o caso daquela adolescente estuprada também dentro de um apartamento na capital, por um membro da mesma família? Ficou em segredo de justiça? Ou segredo de jornalismo anti ético?
FRASE
” Impeachment contra o governador Carlos Moisés, é uma irresponsabilidade de quem cobra responsabilidade.” Ainda bem que os políticos independente de partido estão alinhados nos seus pensamentos.
QUANTO
Estes deputados vão ganhar de hora extra para analisar o caso? O tal bloquinho tem que aproveitar a e´poca de quase carnaval, colocar a fantasia da moral e trabalhar em prol da sociedade.
LEITURA
TRÓPICO DE CÂNCER – Henry Miller. Foi em Paris que ele construiu a maior parte de sua obra grandiosa, em que o sexo se mistura com o lirismo e daí nascem parágrafos soberbos.

Penso numa passagem específica: uma declaração de amor a Germaine, uma prostituta barata, em Trópico de Câncer. Talvez não exatamente a ela, mas à “coisa rosa” que ela levava entre as pernas, “um tesouro”, “um presente de Deus”.

Ele admirava aquele “matagal” e os lábios que o separavam tanto quando estavam unidos como quando estavam separados.

Não me lembro de um outro escritor que tenha transmitido em sua prosa tanta adoração pelas mulheres quanto Henry Miller. A mais comoventa forma de amor: incondicional. A mulher não tinha que ser linda, elegante, rica para Miller encontrar magia, encanto, beleza nela.

É o caso de Germaine.

E, no entanto, as mulheres não lêem Henry Miller, de uma forma geral. E as que rompem com a regra o desprezam como machista. Ou mesmo careca. Piada. (Miller foi vencido cedo pela calvície, conforme se pode ver no ótimo filme Henry & June.)

Eu protesto, aqui diante de cada um de vocês – eu protesto, como se fosse um advogado póstumo do grande, incomparável, insubstituível celebrador de mulheres que foi Henry Miller.

ABRAÇOS
Coluna Opinião Formada – Walter Lemos Filho – E-mail: walterlemos1961@gmail.com

 

Publicidade