Publicidade

“Não se viu grandes obras, os serviços básicos foram sucateados e o distanciamento com a população só agravou ainda mais o problema”, observa o pré-candidato

 

“Somos um município as margens da BR-101, com potencial náutico, e uma economia que mesmo com todos os cenários geográficos e sociais favoráveis ainda patina para crescer. Biguaçu ainda carece de Infraestrutura básica, geração de emprego/renda e segurança pública”, observa Salmir Silva, vereador e “prefeiturável”, pois vem sendo cogitado a ser pré-candidato a prefeito ou vice.

Confira a entrevista:

 

 

JBFOCO- Você é pré-candidato a prefeito de Biguaçu pelo MDB, partido esse cuja a principal liderança na cidade é o ex-prefeito Tuta. Você conta com o apoio dele para sua pré-candidatura?

 

SALMIR SILVA- O Tuta é uma liderança natural dentro e fora do partido. Foi campeão de aprovação da sua gestão enquanto prefeito, vereador mais votado do município, e lidera as pesquisas mesmo após 12 anos do término do seu mandato. É natural quem quer ser candidato pelo MDB em Biguaçu precise do apoio da militância, diretório e do ex-prefeito Tuta, que atualmente é presidente do partido. Estamos em sintonia, e o apoio do Tuta tem sido fundamental nessa caminhada.

 

JBFOCO- Existe a possibilidade de o MDB vir a indicar um nome para vice em outra chapa?

 

SALMIR- O MDB mudou muito nos últimos meses. O partido está leve, unido, com as energias renovadas. Isso é perceptível até no conversar com os nossos filiados. Acredito que aquela ideia retrograda que o MDB de Biguaçu não dialoga com outros partidos, que só compõe chapa pura, acabou. O MDB entendeu o recado das últimas eleições. Só a construção de alianças com partidos que pense no coletivo e movimentos de diversos setores da sociedade pode tornar uma proposta política vitoriosa. Todas as possibilidades existem, e só o diálogo permanente com esses agentes políticos e sociedade vai permitir dizer o que vai ser melhor para Biguaçu.

 

JBFOCO- Hoje o MDB tem lideranças que já apoiam a pré-candidatura de André Clementino, ex-MDB, a prefeito pelo PSL. Como você avalia esse fato?

 

SALMIR- O que eu tenho visto e ouvido das nossas bases é que o MDB precisa ter candidatura própria. Natural que um pré-candidato de outro partido que fez sua carreira política, por mais de 20 anos, ocupando diversos cargos públicos, utilizando a sigla do MDB, tenha ainda simpatizantes dentro da agremiação. Até porque a saída deste pré-candidato não capitaneou até o presente momento a saída de nenhum filiado do MDB. Imagino que em breve esses poucos apoiadores deverão segui-lo na sua pré-candidatura.

 

JBFOCO- Como você avalia a administração Ramon e Vilson?

 

SALMIR- Foi um governo que não encaixou. Não houve sintonia com aquilo que a população esperava. A impressão é de que o município viveu nos últimos anos no piloto automático. Não se viu grandes obras, os serviços básicos foram sucateados e o distanciamento com a população só agravou ainda mais o problema. Individualmente teve algumas boas peças na administração que infelizmente não foram bem utilizadas, ou foram impedidas de trabalhar. Não houve uma única política pública realizada com a participação do maior interessado: o cidadão de Biguaçu. Tudo feito entre quatro paredes, dentro de gabinetes, sem sentir os anseios das ruas.

 

JBFOCO- Quais outros partidos que o MDB vêm conversando para se unirem?

 

SALMIR- O MDB está disposto a dialogar com todos aqueles que acreditam que é possível fazer mais e melhor por Biguaçu. As conversas estão acontecendo, e estamos sentido que a vontade de mudança não é apenas da população, mas também do meio político. Algo que não vamos abrir mão é que estes partidos estejam alinhados com as necessidades da população, e não com acertos feitos dentro de gabinetes.

 

JBFOCO- O que você acha de políticos que enriquecem quando exercem mandato?

 

SALMIR- É errado não só o Prefeito que enriquece, mas sim qualquer pessoa que ocupe um cargo público vir a enriquecer ilicitamente. Política não é e nunca deveria ser profissão de ninguém. Desconfie sempre de quem nunca teve profissão e sempre viveu de fazer política. Evitar a perpetuação desse tipo de “político” já é um grande início para que situações dessas não se repitam. Precisamos de um governo genuinamente participativo, sem conchavos políticos.

 

JBFOCO- Quais suas principais ideias para administrar Biguaçu?

 

SALMIR- Somos um município as margens da BR-101, com potencial náutico, e uma economia que mesmo com todos os cenários geográficos e sociais favoráveis ainda patina para crescer. Biguaçu ainda carece de Infraestrutura básica, geração de emprego/renda e segurança pública. Outras áreas prioritárias como educação, saúde e assistência social necessitam de um maior planejamento de longo prazo e mais autonomia no trabalho, sempre tendo como objetivo a excelência na prestação destes serviços. A parte de infraestrutura requer projetos para captação de recursos, seja de emenda parlamentar, transferências obrigatórias ou voluntárias de outros entes da federação; o desafio da geração de emprego é tornar o município mais atrativo para a implantação de novas empresas. Temos que tornar Biguaçu uma cidade vanguardista, moderna e sustentável.

 

JBFOCO- Por que os munícipes de Biguaçu podem confiar no Salmir?

 

SALMIR- Eu gosto de planejamento em tudo que faço na minha vida. E sempre me capacitei para exercer aquilo que senti que podia fazer. Cursei Técnico em Mecânica Industrial muito jovem e fui trabalhar cedo. Depois, já empregado, senti a necessidade de me capacitar ainda mais para novos desafios.

Resolvi cursar e me formei em Engenharia Elétrica, e logo após fui trabalhar na maior empresa de tecnologia da informação na área de gestão de empresas do Brasil. Lá, prestando consultoria para diversas empresas do país, pude conhecer a realidade do grande, médio e pequeno empresário, do cidadão e das entidades do terceiro setor.

Abri minha própria empresa aqui no município, e logo após senti a necessidade de compartilhar um pouco da minha vivência no mundo privado com o meio público. Antes de me eleger Vereador, na primeira eleição disputada há quase quatro anos atrás, não tinha ocupado um único cargo público na minha vida.

Eu me elegi, e novamente fui me capacitar para exercer o cargo que a mim foi confiado: terminei meu terceiro curso de nível superior, agora na área de gestão pública. Ainda, neste período, fui eleito Presidente da Câmara de Vereadores, e tenho orgulho do nosso trabalho à frente do Legislativo Municipal. Agora me sinto preparado e motivado para novos desafios.

 

Salmir Silva: “No governo do prefeito Ramon, udo feito entre quatro paredes, dentro de gabinetes, sem sentir os anseios das ruas”. (Foto Arquivo JBFoco)

 

 

 

Publicidade