Publicidade

O caso aconteceu na noite de ontem (sexta, 31/01/2020). O maconheiro dirigia um corsa Wind no centro de São Bento do Sul, norte de Santa Catarina, quando caiu numa blitz da polícia militar.

O cidadão fumava um baseado como se o mesmo fosse um cigarro qualquer. Quando o policial o abordou com a costumeira ordem “documentos do carro e carteira de motorista, por favor”, o agente da lei sentiu o impacto da “maresia” tamanho era o cheiro de maconha que exalava daquele Corsa Wind.

O maconheiro motorista encontrava-se com uma passageira igualmente maconheira e, momentos antes de parar o carro na tal blitz, o carinha passou o cigarro de maconha para companheira jogar fora, mas não deu tempo de abrir o vidro e desfazer-se do “bagulho”.

Mas o cheiro era tão forte que não tinha como se livrar do problema.

Final da história: o motorista e a passageira maconheiros foram presos e enviados a uma audiência de custódia no fórum de São Bento do Sul.

 

 

Publicidade