Publicidade

Liguei nesse sábado (28-03-2020) para o secretário da Saúde de Biguaçu, Daniel Luz, para saber como andam os procedimentos referente ao atendimento de uma moça de 35 anos que contraiu o COVID 19 em São Paulo e está em Biguaçu em seu apartamento no centro da cidade. Além disso esse colunista quis saber também sobre a situação do marido e cunhado dessa infectada que moram com ela. Luz deu uma explicação sobre tudo e contou também o que sua secretaria vem fazendo para combater esse vírus no município.

Depois de ouvir o Daniel prometi que faria uma reportagem sobre o assunto e que será publicado em breve. É só o leitor conferir que depois será disparado.

Mas o que me chamou a atenção foi como a prefeitura de Biguaçu se comunica mal, aliás, não se comunica.

O jornais em Foco, que circula em formato papel e principalmente via on line, não recebe sequer um release da secretaria de comunicação da prefeitura.

Um bocado de ação da secretaria de saúde sendo feita e nem mesmo para informar o público a assessoria de imprensa serve.

O que se vê são uns “anunciozinhos” em redes sociais do poder público e muito gasto em publicidade SEM TRANSPARÊNCIA alguma.

Só para se ter ideia em 2017 foram gastos R$ 1 milhão e 800 mil reais em publicidade. Nem vamos citar aqui os gastos dos outros anos que chamam a atenção pelas cifras altas. No entanto, é vergonhoso tanto dinheiro para EFETIVAMENTE nada.

Quem administra tudo isso é a irmã de Ramon, Karol Wollinger. A moça, que é chefe de gabinete do prefeito, manda na INCOMPETENTE assessoria de imprensa da cidade.

Existe uma equipe de comunicação na prefeitura de Biguaçu? Quem trabalha lá? Qual o custo desse pessoal para os cofres públicos? O que é feito com a verba publicitária? O que se gasta e como?

Todos esses questionamentos tem que ser esclarecidos por Karol Wollinger porque ela deve estar de brincadeira com o uso do dinheiro público com a comunicação fantasma dessa prefeitura.

É lamentável a atitude infantil em desconsiderar a imprensa local.

Diferente de outros municípios, onde as assessorias de imprensa mandam material para os jornais da cidade, a de Biguaçu se esconde. Não se sabe se é porque não produz material ou por rixa boba.

Em outras cidades os assessores de imprensa chegam a ligar para poder emplacar uma reportagem, aqui em Biguaçu, esses sem noção não servem nem para enviar um e-mail.

Lamentável gastar tanto e produzir tão pouco. Sabemos da administração pífia do prefeito Ramon Wollinger, mas o pouco que ele faz deveria no mínimo ser mais divulgado.

O jornais em Foco vai fazer seu papel, que é divulgar tudo o que a prefeitura está fazendo para combater o CORONAVÍRUS, que algo impressionante encabeçado pelo secretário Daniel Luz.

No entanto, nossa equipe aqui que custa barato e que produz uma média de 300 reportagens mês e consegue atingir 30% da população, fica triste em ver como a coisa pública, quando administrada por INCOMPETENTES, gera custo desnecessário e sem resultado. (Décio Baixo Alves)

 

Secretário Daniel Luz: sua pasta está dando um banho contra o coronavírus mas ninguém sabe de nada por causa da incompetente divulgação. (Foto Arquivo JBFoco)

 

Irmãos Wollinger: muita incompetência na gestão de informação. Gastam muito e produzem pouco. (Foto Arquivo JBFoco)

 

 

Chefe de gabinete da PMB, Karol Wollinger deve estar de gozação com a sociedade. Que comunicação é essa? (Foto Arquivo JBFoco)

 

Em 2017 a prefeitura gastou 1 milhão e 800 mil reais em publicidade. (Foto reprodução)
Publicidade