Publicidade

Na sexta (10/04/2020), a vereadora de Biguaçu, Salete Cardoso, postou a seguinte mensagem em seu instagram: “Acabei de receber do Senador Jorginho Mello portaria do Governo Federal n.774, de 8 de abril de 2020, destinando recursos aos municípios de Santa Catarina. Destaco o repasse de aproximadamente R$ 2 milhões de Biguaçu”.

O que está errado nesta postagem? Nada, absolutamente nada. A informação é verdadeira, sem dúvida.

A tal portaria 774 de 09/04/2020 do Governo Federal diz: “Fica estabelecido recurso do Bloco de Custeio das Ações e dos Serviços Públicos de Saúde no montante de R$ 3.944.360.944,06 (três bilhões, novecentos e quarenta e quatro milhões, trezentos e sessenta mil, novecentos e quarenta e quatro reais e seis centavos), a ser disponibilizado em parcela única aos Estados, Distrito Federal e Municípios”.

Na lista de municípios contemplados com a verba emergencial, está Biguaçu, que irá receber R$ 1,9 milhão para investimentos na saúde.

Mas o que está errado nisso?

 

REVOLTA

A postagem de Salete provocou revolta por causa do “oportunismo”. Pois analisemos os detalhes.

Quando escreveu “acabei de receber do Senador Jorginho Mello portaria…”, Salete usou da artimanha de “beijar com a boca dos outros”, isto é, dá a impressão ao grande público de que foi o senador Jorginho Mello, para quem não perde a oportunidade de elogiá-los e exaltá-lo ad nauseam, quem conseguiu o dinheiro para a saúde de Biguaçu, hoje na “muvuca” da crise do coronavírus.

Detalhe: o dinheiro é federal. Independente da existência ou não do senador Jorginho, o dinheiro viria de qualquer jeito. Não foi Jorginho quem autorizou o envio do dinheiro, nem que foi ele quem articulou com o ministro da saúde ordenando: “mande R$ 2 milhões para Biguaçu”.

 

SURFANDO SEMPRE

Salete usa dessa tática de “surfar” na onda que é sua. Pois relembremos um exemplo recente dela postar uma mensagem dizendo que é a “favor do dinheiro do Fundo Partidário das eleições 2020 seja utilizado para a ajuda às vítimas do coronavírus (Covid-19).”

Vejam os detalhes:

 

  • Ela, que é uma vereadora, não deputada federal nem senadora, não tem poder algum para influenciar na decisão se o dinheiro do Fundo Partidário tem ou não de ir para o atendimento das vítimas da Covid-19.
  • Mas ao postar que é “a favor” do Fundo Partidário para as vítimas da Covid-19, ela “vende a imagem” de alguém preocupada com a saúde pública, o que é bom para sua “imagem” perante seus eleitores e possíveis futuros eleitores.
  • No entanto, ela não contou para o público que, em 2018, recebeu MEIO MILHÃO DE REAIS de fundo partidário para candidatar-se a deputada estadual, cujos gastos (com destaque a uma pesquisa eleitoral que custou exorbitantes R$ 133 mil) ela se recusa terminantemente de prestar esclarecimentos.
  • Se ela é a favor do Fundo Partidário para a saúde, por que não se posicionou em 2018 a favor dessa ideia?
  • Não é oportunismo?

 

Pois bem! Voltando ao caso da postagem do início deste artigo, Salete não perde a oportunidade de se “encostar” em Jorginho tentando vender uma imagem de alguém que consegue dinheiro público federal para Biguaçu.

Segundo informações, os quase R$ 2 milhões liberados para a saúde de Biguaçu não foram obra nem direta nem indireta de Jorginho Mello, mas sim do CONASEMS (Conselho Nacional dos Secretários Estaduais), que fizeram o trabalho de bastidores para reivindicar as verbas de “urgência urgentíssima” junto ao ministério da saúde.

 

JORGINHO E O “VENTRÍLOQUO”

Vamos transcrever uma análise postada nas redes sociais que resume toda essa “Ópera” cujos atores Jorginho Mello e seu “ventríloquo” em Biguaçu, Salete, gostam de encenar, ora “cantando”, ora declamando, ora elogiando-se. Confira:

 

O Senador do “vamo que vamo” não perde uma chance de aparecer nas redes sociais como o “salvador da Pátria”.

Convenientemente colado no presidente Bolsonaro, fica constantemente ligado nas ações do Governo Federal e PASSA IMEDIATAMENTE AO SEU “REBANHO” DE SEGUIDORES, TODAS AS COISAS BOAS ASSINADAS PELO PRESIDENTE, COMO SE FOSSEM RESULTADO DO SEU “TRABALHO”.

Assim está acontecendo mais uma enxurrada de fake News dando-lhe o crédito de ter conseguido quase 2 milhões de reais para Biguaçu e uma baba de dinheiro para TODOS os municípios catarinenses, onde a balela também é amplamente compartilhada para enganar os tolos.

E a mentira é difundida por todo o Estado tentando mudar a sua desgastada imagem de 233º parlamentar, na avaliação do Congresso, onde neste ano não participou de nenhuma sessão.  E a sua cambada de lambe-saco continua idolatrando-o como o primeiro parlamentar mais eficiente do Brasil.

Te cuida, Bolsonaro: daqui há pouco o teu “Judas” vai espalhar para todo o Brasil que os quase R$ 4 bilhões distribuídos a todos os municípios brasileiros foi projeto dele:

E em Biguaçu, a “Rainha da Secetul” continua espalhando Fake News defendendo o cara que lhe arranjou 500 mil reais para a sua fracassada campanha a deputada estadual em 2018.”

Disse tudo.

 

QUE NÃO SE ENGANEM

Caros leitores. Que não se enganem. Daqui a pouco, se sair a notícia de que foi descoberta uma vacina contra o coronavírus, não duvidem que a senhora Salete não vai perder a oportunidade para, direta ou indiretamente, postar alguma mensagem nas redes sociais dando a entender que ela e o senador Jorginho Mello foram os “descobridores” da tal vacina.

Cara de pau para isso, ela tem. É só a oportunidade aparecer.

 

https://chat.whatsapp.com/FPjwOITgOdo9LQnZAJprNs

Clique no link acima e receba gratuitamente notícias do JBFOCO regional. Nesse grupo não existe interação. Somente recebimento de matérias jornalísticas de Biguaçu, Antônio Carlos, Governador Celso Ramos e região.

Publicidade