Publicidade

Após uma semana de trabalhos suspensos para a sanitização da Alesc, a Comissão Parlamentar de Inquérito que investiga a compra de 200 respiradores pelo governo catarinense retoma os trabalhos nesta terça-feira, 2, com aqueles de podem ser os depoimentos mais importantes da CPI. Helton Zeferino, ex-secretário de Saúde, Douglas Borba, ex-secretário da Casa Civil, e Márcia Regina Pauli, ex-superintendente de gestão administrativa da Saúde.

Os três são personagens presentes em diversos depoimentos colhidos pela polícia no caso e podem dar a chave que os deputados precisam para desvendar os verdadeiros interesses que não estavam aparentes nessa compra pra lá de suspeita. E apesar de já terem se manifestado tanto na polícia como em entrevistas, diante dos deputados é possível que novas informações sejam esclarecidas. Um desses casos deve ser o episódio narrado pelo controlador-geral do Estado, Luiz Felipe Ferreira, que disse ter sido coagido por Douglas para tramitar outras compras milionárias.

Da servidora Márcia, os deputados tentarão ainda entender de quem partia as ordens para as negociações direto com os fornecedores e como pode ter se dado o esquema com a Veigamed, a empresa que recebeu os R$ 33 milhões antecipados e ao que tudo indica só foi contatada por conta de diversas fraudes cometidas no andamento processual.

Zeferino e Borba devem tentar imputar um culpa no outro, como já fizeram em outras oportunidades, e mais uma vez caberá aos deputados não se deixarem levar por engodos e suposições de negócios que nunca se concretizaram. A CPI parece ter um objetivo muito certeiro, mas é claro que os verdadeiros culpados farão de tudo para tergiversar essa linha.

 

Contorno

Senador Esperidião Amin (PP) enviou relatório sobre as obras do contorno viário da Grande Florianópolis ao ministro da Infraestrutura, Tarcísio Gomes de Freitas, e apontou que um ano após a visita do ministro às obras nenhum dos pontos críticos ainda foi solucionado. O contorno deveria ter ficado pronto em 2012, mas a obra se arrasta ao longo dos governos.

Diversidade

O PL do senador Jorginho Mello, que terá como candidato a prefeitura de Florianópolis o vereador Pedrão, ex-PP, também terá nas fileiras do partido a trans Lirous K’yo Fonseca Ávila, que assistente social formada pela UFSC e DJ. Eleito como candidato bolsonarista, Jorginho vai ter que mostrar jogo de cintura para tanta pluralidade no partido.

Violência.  A bancada feminina da Alesc vai apresentar Projeto de Lei que obriga os condomínios residenciais no estado a registrarem e comunicarem às polícias, em até 48 horas, agressões domésticas.

Transporte

A partir do dia 8 de junho, os prefeitos poderão autorizar a liberação do transporte coletivo. Para isso, os municípios precisam apresentar os critérios necessários para a retomada do serviço com segurança.

O transporte coletivo intermunicipal de passageiros também será liberado no dia 8 de junho, e a Secretaria de Estado da Infraestrutura e Mobilidade (SIE) afirma que a retomada será feita por região e com base nos indicadores da Secretaria de Estado da Saúde.

Já as competições esportivas seguem suspensas pelo menos até 5 de julho. A partir desta data e conforme a linha de propagação da doença, poderá se iniciar diálogo para o retorno dos eventos esportivos. A decisão sobre o assunto será tomada de maneira compartilhada, afirmou o governo.

Alesc. (Foto ADI-SC)

https://chat.whatsapp.com/KGHnAVR0IDg76hT4dBMrAX

Clique no link acima e receba gratuitamente notícias do JBFOCO regional. Nesse grupo não existe interação. Somente recebimento de matérias jornalísticas de Biguaçu, Antônio Carlos, Governador Celso Ramos e região.

Publicidade