Como dizia José de Magalhães Pinto (28/06/1909 a 06/03/1996), ex-governador de Minas Gerais: “A política é como nuvens” em alusão ao fato de que o que se diz hoje na política pode se mudar amanhã como as nuvens mudam de lugar.

Essa máxima bate mesmo com o que está acontecendo no momento na política em Biguaçu depois do declínio de Douglas Borba, ex-chefe da casa civil do governo do estado. Isso respingou diretamente no PSL da cidade que até então era uma máquina para passar por cima de tudo e de todos nas próximas eleições municipais.

Antes da queda do ex-braço direito do governador, Castelo (PP) e Ramon (PSD) estavam com Douglas em sua empreitada. O escândalo dos Respiradores derrubou Borba, enfraqueceu o PSL e a direção política tanto do ex e quanto do atual prefeito de Biguaçu mudaram igual as nuvens.

Como escrevi em artigo anterior, o vice-prefeito Vilson Alves (PP), depois do escândalo dos respiradores, subiu o patamar de coroinha para uma noiva desejada. E isso está se concretizando. Nos bastidores, de pouco tempo pra cá, Castelo e Ramon vêm trabalhando para a candidatura de Alves para prefeito de Biguaçu.

Na quarta-feira desta semana (03/06/2020) assumiu a secretaria de saúde no lugar de Daniel Luz (PSD) a comadre do prefeito, Andreia Coelho. Luz deixou o cargo para ser pré-candidato a prefeito pela sigla de Ramon e queria emplacar no seu cargo um técnico em sua área com capacidade chamado Clemilson.

Todo mundo sabe que Coelho é daquelas que pergunta tudo por não ter, se ninguém provar o contrário, conhecimento, mas virou secretária por que Ramon quer o domínio de tudo mesmo que isso possa ser um risco em tempos de pandemia.

No entanto, Ramon Wollinger foi ardiloso. Deixou Daniel sair, não deixou o ex-secretário indicar um nome para o sucedê-lo, que seria a atitude correta para quem o apoiaria numa pré-candidatura a prefeito, e articula agora apoio ao PP deixando de lado o seu partido e as lideranças estaduais do PSD como o presidente da Assembleia Legislativa de Santa Catarina, Júlio Garcia.

Numa atitude só, Ramon trai Luz, os vereadores do PSD de Biguaçu, além da cúpula estadual que queria que o partido tivesse candidato no município.

Wollinger não está nem aí com o PSD e o candidato natural da sigla, Daniel Luz, que recentemente entrou no partido e imaginava também contar com o apoio dele para ser pré-candidato na majoritária. Ramon também não está nem aí com os vereadores pedessistas Adriano, Ângelo e Elson que buscam a reeleição e não engolem muito o vice-prefeito.

Mais uma vez o prefeito só pensa nele e seu futuro após o término do cargo. Fez com que Daniel soltasse de um avião a quilômetros de altitude sem paraquedas. Agora Luz, não tem caneta, apoio e vai ser ver sozinho na medida em que avançam as articulações pró Vilson.

Será que isso tudo vai ficar assim? Os envolvidos vão mesmo aceitar toda essa manobra? É esperar pra ver. (Décio Baixo Alves).

 

Daniel Luz soltou de um avião sem paraquedas. (Foto Arquivo JBFoco)

 

Ramon agiu de forma argilosa na hora em que não deixou Daniel indicar o seu sucessor na secretaria de saúde. (Foto Arquivo JBFoco)

 

Candidatura de Vilson Alves começa a criar apoios com a queda de Douglas Borba. (Foto Arquivo JBFoco)

 

https://chat.whatsapp.com/KqM4tyur0hILhDrHAnFFBB

Clique no link acima e receba gratuitamente notícias do JBFOCO regional. Nesse grupo não existe interação. Somente recebimento de matérias jornalísticas de Biguaçu, Antônio Carlos, Governador Celso Ramos e região.