No sábado (01/08/2020), alguém deu um tiro na casa de um professor de fisiculturismo no bairro Bom Viver, Biguaçu.

Trata-se de um caso de polícia. No entanto, a câmara de Biguaçu resolveu abrir uma CPI (Comissão Parlamentar de Inquérito) para investigar um assunto que, na realidade, é de incumbência da polícia.

Vereador Bilico foi preso em 2016 acusado de participar de um esquema de furar filas no SUS e a câmara não coçou para abrir uma CPI com o objetivo de verificar sem o mesmo feriu o decoro parlamentar. Isso não dá CPI, mas para investigar tiro em casa de cidadão que não é vereador, aí dá. Haja piada.

Eis o informe da câmara: “Atendendo ao Requerimento nº 070/2020, de autoria dos mesmos vereadores, entrou em deliberação o Projeto de Resolução nº 06/2020, da Mesa Diretora, que foi aprovado com os votos contrários dos vereadores Ângelo Ramos Vieira, João Domingos Zimmermann, João Luiz Luz e Salmir da Silva. A proposição dispõe sobre a criação de Comissão Especial de Inquérito, com a finalidade de investigar suposta tentativa de homicídio ao munícipe Israel Rodrigo Mafra.”

 

Israel Mafra (Rael) é preparador físico de profissão. (Foto Divulgação)

 

https://chat.whatsapp.com/IG6sLw6aHO5CjRXeBtSCkM

Clique no link acima e receba gratuitamente notícias do JBFOCO regional. Nesse grupo não existe interação. Somente recebimento de matérias jornalísticas de Biguaçu, Antônio Carlos, Governador Celso Ramos e região.