Publicidade

Como surgiu o hospital de Biguaçu? Como nasceu a ideia? Quem foram os responsáveis em dar o pontapé inicial da obra?

Aqui vai a história antes que alguém invente algo que não fez. Vale lembrar que essa história está documentada pelo JBFoco entre 2008 a 2015.

O ano era 2008. O empresário José Castelo Deschamps havia sido eleito prefeito de Biguaçu e uma de suas promessas de campanha era viabilizar a construção de um hospital em Biguaçu.

Naquela época, Castelo tinha essa meta, mas não sabia como começaria esse processo.

 

A VISITA

Foi então que Décio Baixo Alves, colunista licenciado do JBFoco foi o primeiro a saber da visita feita pelo advogado Alfredo Silva Jr ao Hospital Ruth Cardoso, em Balneário Camboriú e os contatos que Alfredo fez com a ONG WFO, ligada a Organização Mundial da Família.

Alfredo fez o contato com a ONG e agendou com Décio e Henrique Azevedo uma visita de Castelo ao local para conhecer, onde Castelo se encantou com a estrutura do Hospital.

A obra custaria R$ 27 milhões, sendo que a própria ONG entraria com R$ 9 milhões, em contato com o Governador Luiz Henrique do MDB, foi garantido os restante dos recursos.

Décio, Henrique Azevedo e Alfredo acabaram por mostrar o caminho. O MDB de Luiz Henrique conseguiu os recursos e o ex-prefeito Castelo encaminhou a documentação.  Sete cidades disputavam a construção desse Hospital, mas a visita feita por Alfredo com Castelo em Curitiba onde foram muito bem atendidos pela Presidente da WFO, Deisi Kustra, foi fundamental para obter a simpatia da Presidente da WFO. Resumindo, além do Hospital, essa entidade ainda pagou quase 30% da obra!

 

A GERMINAÇÃO DA SEMENTE

Castelo entusiasmou-se com as informações que recebeu. Afinal de contas, naqueles anos de 2008 e 2009, Castelo ainda não tinha em mente como conseguiria viabilizar o projeto.

Em linguagem futebolística, Décio, Alfredo e depois Henrique tiveram a iniciativa de buscar informações e chutaram a bola para Castelo.

O Governador Luiz Henrique do MDB foi fundamental, em um discurso histórico na assinatura do convênio ele lembrou que estava em Biguaçu dando essa verba mesmo com o Prefeito de outro partido porque não discriminava, o importante era a obra.

 

A BATALHA

A construção do hospital de Biguaçu foi literalmente um parto. Teve alguns percalços, porém em setembro de 2015 acabou inaugurado.  A ACIBIG também teve um papel importante, a obra estava com vários problemas e o Governo Castelo perdeu-se atrasando por anos e anos, até que resolveram fazer a Comissão de Implantação do Hospital, onde mais uma vez Alfredo Silva estava nomeado membro, junto de Sandra Molinaro, João Vianei, que não mediram esforços para apontar soluções para conclusão das obras, até que participaram da formatação de como iria funcionar – através de uma Organização Social ligada a entidades religiosas – como acontece com o Hospital Marieta Konder Bornhausen em Itajaí, sendo que a Comissão, junto do Secretário de Saúde a época teve uma reunião definitiva com o Procurador Geral do Estado e bateu-se o martelo do auxilio do Governo do Estado para abrir.

 

A FOTO

Dito tudo isso, eis a explicação sobre a foto em questão tirada ainda em 2008. Na época, o então na época recém eleito prefeito Castelo, junto com Décio, Alfredo e Henrique Azevedo (o trio do PV), fizeram a primeira visita conjunta ao hospital de Balneário Camboriú para conhecê-lo e dar os primeiros passos para a construção, nos mesmos moldes, do hospital regional de Biguaçu Helmuth Nass.

Curiosamente, anos mais tarde, foi também no Governo MDB, agora com o Governador Eduardo Pinho Moreira  que foi possível obter mais verbas e abrir a Maternidade.

“Eu me lembro que, em determinado momento, mesmo com o dinheiro dado por LHS, alguns vereadores ameaçaram não aprovar o projeto. O JBFoco fez matérias sobre isso, comprou a briga e a opinião pública foi pra cima dos vereadores que acabaram aprovando por unanimidade”, disse Alfredo.

“Por isso, não é exagero dizer que essa foto tem um caráter histórico, ali foi plantada a semente que acabou na construção do Hospital em Biguaçu”, observou.

“Não precisa estar Prefeito ou Vereador para fazer um grande bem pra cidade, a gente só tem que participar, estar atento, trocar ideias, e por isso que eu me orgulho de ter apontado o caminho pra esse Hospital e sou grato ao Décio por ter me incentivado a levar a ideia adiante. Se não fossem o Décio e o Henrique Azevedo marcarem com Castelo, aquilo tudo poderia ter ficado só na conversa. A gente fez história” disse Alfredo Silva.

“Agora o desafio e fazer o Hospital funcionar 100%, e a gente sabe o caminho pra isso acontecer”, concluiu.

ATENDIMENTO

Hoje, cinco anos depois, o hospital de Biguaçu já somou dois milhões de atendimentos.

 

2008. Foto histórica da visita ao Hospital de Balneário Camboriú. Na imagem, Alfredo Silva Jr, representante do hospital de Camboriú, Castelo, Henrique Azevedo e Décio Baixo Alves. (Foto Arquivo JBFoco)

 

Comissão de implantação do Hospital visitando as obras. O papel da comissao foi decisivo para reaproximar a Prefeitura e a ONG responsável pelas obras (Foto Arquivo JBFoco)

 

Hospital Regional de Biguaçu. (Foto Arquivo JBFoco)

 

Décio e Alfredo Silva tiveram a iniciativa de ir atrás e descobrir uma solução rápida e segura para dar o início do hospital de Biguaçu. (Foto Arquivo JBFoco)

 

https://chat.whatsapp.com/D7vhA0aRnv1AwiF51xznxl

Clique no link acima e receba gratuitamente notícias do JBFOCO regional. Nesse grupo não existe interação. Somente recebimento de matérias jornalísticas de Biguaçu, Antônio Carlos, Governador Celso Ramos e região.

 

Publicidade