Agora é oficial, ou seja, não foi montagem de photoshop. O cidadão que aparece numa sequência de fotos de sexo que vazaram na quarta (28/10/2020) nas redes sociais realmente se trata do prefeito de Florianópolis, Gean Loureiro.

No vídeo em que o leitor poderá conferir, Gean afirma que o sexo flagrado foi “consensual”, ou seja, não houve estupro ou assédio, conforme vem sendo veiculado.

Se ninguém provar que é falso, há um boletim de ocorrência da mulher que teve sexo com o prefeito afirmando ter sido submetida a este ato por constrangimento, ou seja, alega ter sido estuprada.

Esta é a questão nevrálgica do caso. Segundo os debates advocatícios que estão rolando nas redes sociais, Gean teria cometido “assédio”, isto é, aproveitar de sua situação de “chefe” para constranger uma funcionária a manter sexo com ele.

Se o sexo tivesse sido feito num motel ou hotel, a tese do “sexo consensual” teria mais força porque estuprada nenhuma vai para esses lugares a não ser a força.

O fato é que o sexo ocorreu dentro do gabinete da prefeitura, segundo alega-se. Isso alimenta a tese de que Gean aproveitou que estava sozinho com a funcionária dentro do gabinete para “forçar a barra”.

Pelas fotos, parece que o sexo foi “consensual”, porém vale lembrar que a funcionária é cargo comissionado dentro da prefeitura de Florianópolis. A pergunta é: até que ponto ela se permitiu ao sexo com medo de perder o vantajoso emprego?

A pergunta eleitoral do momento: será que esse escândalo poderá tirar preciosos votos para a reeleição de Gean?

Só o tempo e as urnas dirão.

 

VÍDEO

 

https://www.instagram.com/tv/CG7A0SEAqCH/?igshid=j3hcu2gzr0l9

 

https://chat.whatsapp.com/D7vhA0aRnv1AwiF51xznxl

Clique no link acima e receba gratuitamente notícias do JBFOCO regional. Nesse grupo não existe interação. Somente recebimento de matérias jornalísticas de Biguaçu, Antônio Carlos, Governador Celso Ramos e região.