Renato Fernandes (*)

 

Esperamos que os novos Governantes Municipais da Região Metropolitana da Grande Florianópolis trabalhem unidos e estes, em Especial o de BIGUAÇU, Senhor Salmir Silva, entendam de que o Desenvolvimento de nossas Cidades passem concomitante pela Mobilidade Urbana, Transporte e infraestrutura, tríade que nos é inexoravelmente necessária para que possamos alcançar e alavancarmos o Desenvolvimento, e consequentemente atingindo o progresso com emprego e com renda e resultando em melhor qualidade de Vida a nossos Munícipes (IDH). Biguaçu, em especial, precisamos da Alça de acesso e suas Intersecções (Perímetro Municipal que compreende do Rio da Estiva do Inferninho, junto a BR 101 – KM 172, e cortando até a Localidade de Santa Catarina, antigo Alto Biguaçu). A Ponte na marginal da BR 101 no Prado, sentido Sul/Norte. E temos assim que, como o faz a Prefeitura de Balneário Comburiu/SC, reunir, cobrar e se for necessário, acionar Juridicamente a Arteris/Litoral Sul Concessionária que tem o DEVER de cumprir o Contrato, e executar a obra. Pois Biguaçu PARA, literalmente, quando vira um caminhão em São Miguel. E, também a Continuidade da Avenida das Torres, com a participação da Administração Estadual, ligando a mesma da divisa de São José a BR 101 em nosso Município. Desenvolvendo aquela região dos Bairros Bom Viver, Janaína e Fundos. Assim, como o fez, São José lá, e trouxe o CD da Renner, em contrato de BTS, e criando Centenas de Empregos. E demais outras vias para tirarmos Nosso Município do eixo principal da BR 101. E como consta em seu Projeto de Governo, a administração Municipal que se avizinha, faça as linhas Inter Bairros, circulares e a imprescindível, oferta de linhas as comunidades mais necessitadas, como nos Morros. E mesmo que para que isto ocorra, seja necessária uma NOVA licitação para uma Empresa de Coletivos.  Trazendo desenvolvimento a novas áreas (não existe omelete sem quebrar os ovos).  Que se faça cumprir o Estatuto das Cidades e se cobre e fiscalize-se dos Empresários do Ramo imobiliário, de que o Parcelamento do Solo se faça pensando no Social e regras, com as áreas Institucionais e vias devidamente abertas.  Além e não somente, lógico, de lucros em seu investimento. Que se faça a regulamentação de lotes e ocupações irregulares, que ferem a esta e obras leis municipais. Trazendo segurança jurídica a todos. Calçadas e vias que priorizem pedestres, ciclistas e após,motoristas. Que rompam áreas obscuras e inacessíveis para o crescimento. O caminho de que Biguaçu terá que percorrer é longo, trabalhoso, mas o será muito exitoso.

 

(*) Renato Fernandes

E-mail: advogadorenatofernandes@gmail.com

 

https://chat.whatsapp.com/D7vhA0aRnv1AwiF51xznxl

Clique no link acima e receba gratuitamente notícias do JBFOCO regional. Nesse grupo não existe interação. Somente recebimento de matérias jornalísticas de Biguaçu, Antônio Carlos, Governador Celso Ramos e região.