Publicidade

O Supremo Tribunal Federal (STF) não tem mais o que surpreender. Em 11 de outubro deste ano, o ministro do STF, Marco Aurélio Mello, deu uma liminar para libertar um dos líderes mais perigosos do PCC,  o “André do Rap”. Detalhe: nem sequer o ministro determinou que o réu recebesse uma tornozeleira eletrônica.

E o que aconteceu? André do Rap saiu da prisão, ganhou carona o carrão de seu advogado amigo do ministro, pegou um avião e “picou a mula” rumo ao Paraguai. E lá dentro do avião, só faltou mandar aquela “banana” tal como mostrou a novela da Globo “Vale Tudo” (1988-1989) em que o vilão interpretado por Reginaldo Farias foge do Brasil e aproveitou para enviar aquela “banana cinematográfica” para o Rio de Janeiro da janela do avião.

 

Pois bem! Por que estamos falando do André do Rap? Na realidade, queremos falar de um blogueiro/jornalista chamado Osvaldo Eustáquio, de Brasília.

O cidadão em questão foi preso a mando do ministro do STF, Alexandre de Moraes, por causa de matérias e postagens de Eustáquio que criticavam a Justiça, entre outras histórias.

Ok! Nada contra a justiça mandar prender caso tenha razão para tal, mas espera aí. O jornalista Osvaldo foi solto, mas eis o detalhe: tem de usar uma tornozeleira eletrônica.

No dia da prisão, sua casa em Brasília foi vasculhada de cabo e rabo pela Polícia Federal. Esta recolheu tudo que era computador, celular e documentos para serem periciados no dito processo.

No entanto, esse rigor não houve com o traficante perigosíssimo, André do Rap. O cidadão saiu no portão da frente da penitenciária SEM TORNOZELEIRA para poder sumir do mapa “livre, leve e solto”, como se diz popularmente.

O presidente do STF criticou Marco Aurélio pela liminar absurda concedeu, ainda mais atendendo a um recurso de um advogado que já havia trabalhando na equipe do citado ministro, ou seja, o juiz e o advogado eram velhos conhecidos. Por causa do episódio, há sérias suspeitas de que Marco Aurélio não foi tão “inocente” assim se alegasse que foi “tapeado”. No entanto, diante de tamanho absurdo, os colegas de tribunal não afastaram preventivamente o ministro Marco Aurélio, mesmo diante de uma “falha” tão grave.

Agora contra um jornalista, que não é traficante, não pertence ao PCC, não é bandido, que não cometeu crime de assassinato e não é ameaça pública, o STF mantém rigor desproporcional ao ponto até mesmo de colocar nele uma TORNOZELEIRA, só para impedi-lo de fugir do país.

Vejam bem. O André do Rap pode sair sem a dita tornozeleira para poder fugir, mas o jornalista que defende piamente as suas matérias e apresenta provas do que escreveu, não pode gozar do direito de responder o processo em liberdade sem precisar estar com o dito equipamento. Tem de ser tratado como um suspeito altamente perigoso.

Não tem jeito. O Supremo Tribunal Federal (STF) está pedindo, clamando, torcendo, fazendo de tudo para ser fechado, se possível por um cabo e dois soldados, conforme disse certa vez um dos filhos do presidente Bolsonaro.

O STF já ultrapassou todos os limites. Está brincando completamente com a inteligência dos brasileiros!!! Até quando nós, cidadãos brasileiros, estaremos assistindo a um festival de horrores contra o bom senso e as leis do país praticados pelo Supremo Tribunal Federal?

VÍDEO

 

https://www.facebook.com/joaquimgomesdiretodebrasilia/videos/738280280365351/?sfnsn=wiwspwa

 

 

https://chat.whatsapp.com/D7vhA0aRnv1AwiF51xznxl

Clique no link acima e receba gratuitamente notícias do JBFOCO regional. Nesse grupo não existe interação. Somente recebimento de matérias jornalísticas de Biguaçu, Antônio Carlos, Governador Celso Ramos e região.

 

 

Publicidade