O repórter Sérgio Guimarães conversou com o delegado de Biguaçu que investiga o caso, Dr. Rodrigo Dantas, ele se limitou em dizer apenas que o homem se apresentou à polícia civil na terça-feira e foi liberado. A polícia investiga o crime.

O CASO

Jovens participavam de uma festa na comunidade de Três Riachos em Biguaçu do dia 17, domingo.

Quatro amigos subiram numa estrutura metálica para tirar fotos, foi nesse momento que o vizinho saiu na rua e atirou algumas vezes.

Um dos tiros acertou Andréia da Silva, 32 anos que caiu, equipes de resgate foram chamadas e atenderam a mulher.

Ela está internada no hospital Regional de São José e, segundo os médicos, vai ficar paraplégica. Andréia trabalha como gerente de uma loja no shopping Via Catarina.

Renato Leal é dono da casa onde a festa acontecia. Segundo ele “o vizinho de nome Eugeniano Schroeder Filho, conhecido como Ernani na região, já chegou atirando” Renato diz que os amigos subiram na estrutura só para fazer as fotos e afirma que o homem é violento e faz confusão com a vizinhança.

O repórter Sérgio Guimarães também falou com o advogado que possivelmente irá defender o atirador. Ele pediu para não ter o nome divulgado porque não tem certeza se irá atuar na defesa de fato.

O advogado mandou a versão do Policial Militar. Segundo ele, Renato, o dono da casa, faz festas frequentes no local, tirando o sossego dos vizinhos, inclusive com a polícia militar sendo chamada algumas vezes. O advogado também diz que um termo circunstanciado já foi lavrado contra Renato.

O advogado prossegue dizendo que a festa, onde ocorreu a confusão, teria começado dia 15 (sexta-feira) e seguido até domingo.

O PM conta que viu o grupo na estrutura de ferro que fica em seu terreno, pediu para que eles saíssem, mas o advogado diz que os jovens o ofenderam, foi quando o policial pegou uma arma e efetuou disparos para o alto, após isso ele pegou o carro e saiu do local com medo de represálias.

 

RENATO CONTESTA

O empresário diz que nunca fez festa  rave, que a festa era familiar, inclusive com a presença de crianças. Diz que o policial tem temperamento agressivo e que brigou com quase 90% dos vizinhos.

Renato diz que a festa não começou sexta, já que, segundo ele, nem se encontrava em casa. Ele disse que nunca teve “briga” com o policial, pois nunca falou com o vizinho.

Renato diz que mais de 10 testemunhas presenciaram o crime.

O empresário finaliza lamentando a perda dos movimento da amiga Andréia.

 

Redação: Repórter Sérgio Guimarães

Andréia da Silva foi atingida por um dos disparos e está paralítica aos 32 anos de idade. (Foto Divulgação)
Jovem atingida pelo tiro caiu nesta estrutura metálica. (Foto Divulgação)
Estrutura metálica onde a jovem foi atingida. (Foto Divulgação)
Registro do caso. (Foto Divulgação)
Euginiano Schroeder Filho (Ernani) efetuou tiros que deixaram jovem paralítica. (Foto Divulgação)

 

https://chat.whatsapp.com/FPjwOITgOdo9LQnZAJprNs

Clique no link acima e receba gratuitamente notícias do JBFOCO regional. Nesse grupo não existe interação. Somente recebimento de matérias jornalísticas de Biguaçu, Antônio Carlos, Governador Celso Ramos e região.