A vereadora Salete Cardoso (PR) caiu em mais outra contradição. Pois vejamos.

Na edição de sexta-feira passada (19/02/2021), o Diário Oficial do município de Biguaçu, o atual prefeito Salmir Silva, publicou a portaria nº 683/2021 (publicação nº 2873715) concedendo “Licença para Tratamento de Saúde” à Salete Cardoso identificada como “Atendente da Criança e do Adolescente da Secretaria Municipal de Assistência Social e Habitação de Biguaçu”.

Este é o cargo comissionado que Salete conseguiu na prefeitura de Biguaçu, mas a vereadora foi acusada pela Polícia Civil que este trabalho era apenas fachada, ou seja, tinha o cargo, mas só recebia salário, pois não batia expediente. Em resumo, Salete é acusada de ser uma “Funcionária Fantasma”.

Mas voltando à portaria assinada por Salmir Silva, lá consta que Salete recebeu a licença para “tratamento de saúde” entre os dias 14 e 16 de dezembro de 2020, ou seja, a portaria publicada dois meses depois documenta tal ato.

 

CONTRADIÇÃO

Até aí, nada demais. Quem é o funcionário público que não pega- em algum momento de sua “carreira”- alguma licença do trabalho para “tratamento de saúde” ou para fazer exames que podem ocupar o dia inteiro?

Porém, causa estranheza que a mesma Salete postou uma matéria em sua página pessoal no Facebook dizendo que, na terça-feira, 15 de dezembro de 2020, reuniu-se com o então prefeito Vilson Alves (PP) “para discutir melhorias da rua 13 de Maio”, situada nos bairros Prado e Saudade, em Biguaçu.

Êpa! Espera aí. Ela pegou licença “para tratamento de saúde” no período entre 14 a 16 de dezembro de 2020, entre segunda a quarta-feira daquela semana. Mas no dia 15 daquele mês, terça-feira, ou seja, dentro do período da licença, estava reunindo-se com o então prefeito Vilson “trabalhando”.

Quer dizer, pegou licença “para tratar da saúde”, mas confessa publicamente que se encontrava fazendo política dando palpites a respeito das obras na rua 13 de maio.

Das duas, uma: a licença “para tratar da saúde” era história FAKE para boi dormir ou Salete acha que todo mundo é “ameba” “paramécio”, “não entende”, “fácil de passar uma historinha” etc e tal.

A troco de que ela se deu ao trabalho de pedir tal licença e depois postou uma prova, em seu próprio facebook (sinal do famoso ditado popular “A mentira tem pernas curtas”), de que ela estava gozando de boa saúde ao ponto de estar “trabalhando” reunindo-se com o prefeito para dar seus palpites?

Se ela era “Fantasma”, conforme alega a polícia, ela já não gozava de uma “licença para tratamento médico ETERNO”?

Para que Salete deu-se ao trabalho de pegar licença médica na repartição pública onde ela não trabalhava mesmo?

Se ela não conseguir contra argumentar a denúncia da polícia, a verdade é a seguinte: acusada de ser “Funcionária Fantasma”, agora Salete inaugurou o “Atestado de Saúde FANTASMA”.

Dito de outra maneira: Atestado de saúde de “Funcionária Fantasma” é o quê? Documento do outro mundo para médiuns espíritas lerem?

Mais outra da Salete!!! É uma atrapalhada atrás da outra!!! Salete, explica-se.

 

Caso virou charge da TV em Foco, de Carlos Wanderley Gomes da Silva. (Foto Divulgação)

 

Portaria da prefeitura de Biguaçu informando sobre a licença de saúde pega pela vereadora Salete entre 14 a 16 de dezembro de 2020. (Foto Reprodução)

 

Mas Salete publicou que no meio da licença médica que ela pegou. (Foto Reprodução)

 

 

https://chat.whatsapp.com/IG6sLw6aHO5CjRXeBtSCkM

Clique no link acima e receba gratuitamente notícias do JBFOCO regional. Nesse grupo não existe interação. Somente recebimento de matérias jornalísticas de Biguaçu, Antônio Carlos, Governador Celso Ramos e região.