Publicidade

Início das sessões da Câmara de Biguaçu passou das 18h para às 17h

 

Retorno do recesso parlamentar em Biguaçu tem novo horário de início das sessões. ( Foto Imprensa CMB)

Já o vereador Ricardo Mauri (PPS), apresentou o requerimento 106/2017 à Secretaria Municipal de Assistência Social, solicitando informações quanto ao Plano de Ação que visa auxiliar as pessoas em situação vulnerável.  Vários vereadores citaram e lamentaram o falecimento de munícipes durante o período e demonstraram preocupação com o número de suicídios registrados no último mês, foram pelo menos três.

“Cada vez mais, pessoas estão sendo acometidas pela doença do século, a depressão, e precisam do apoio da família e de tratamento. Podem buscar apoio na Rede Municipal de Saúde, a fim de melhorarem sua situação e diminuir suas angústias, evitando fatalidades”, disse o presidente da Casa, Ângelo Ramos Vieira (PSD).

Nas sessões ordinárias dessas segunda e terça-feira, 8 e 9 de agosto, semana que marcou o retorno do recesso parlamentar, os vereadores de Biguaçu aprovaram importantes proposições. Passaram pela apreciação do plenário da Câmara Municipal de Biguaçu pelo menos 115 indicações e 13 requerimentos.

Entre os requerimentos, estão algumas solicitações de informações ao Executivo, como o de nº 098/2017, de autoria da vereadora Magali Eliane Pereira Prazeres (PMDB), a respeito da necessidade de construção de uma a Casa Mortuária na comunidade de Três Riachos; e o de nº 104/2017, de João Domingos Zimmermann (PMDB), solicitando informações quanto ao transporte coletivo municipal. Nino questiona a abertura de novo processo de licitação para a exploração do serviço e também a redução na linha executiva “amarelinha”.

O retorno do recesso parlamentar também foi marcado pelo novo horário de início das sessões, que passaram das 18h para às 17h, a fim de serem realizadas dentro do período do expediente da Casa, não ultrapassando às 19h.

Publicidade