Publicidade
Molhes do rio Biguaçu Modelo de projeção dos molhes do Rio Biguaçu. (Foto Arquivo JBFoco)

O vice-prefeito Vilson Alves (PSD) estava ontem (quarta, 13/09) em Brasília onde está visitando senadores, deputados e ministros. Ainda não é oficial, mas a notícia é 99,9% de certeza: o Governo Federal vai liberar R$ 43 milhões para a construção do molhe da foz do rio Biguaçu.

“Sim, o molhe vai sair e, se der tudo certo, as obras estão iniciando no primeiro semestre de 2018”, informa Vilson.

E tem mais: a verba será a fundo perdido, ou seja, a prefeitura de Biguaçu não precisará pagar nada pela obra.

Vilson informa que o projeto da obra já está pronto e custou R$ 995 mil. O deputado Esperidião Amin (PP) está movimento mundos e fundos para que o projeto do molhe seja concretizado. Afinal de contas, trata-se de uma obra fundamental para a futura beira mar continental.

No futuro, certamente será feito um aterro entre Estreito (Florianópolis) até Biguaçu com o objetivo de se tornar uma nova via de acesso à BR-101.

O molhe será fundamental para essa obra. Aliás, Vilson também foi levantar dados desse projeto, muito defendido pela prefeita de São José, Adeliana Dal Pont.

 

TRABALHO

O projeto do molhe começou com o ex-prefeito Castelo Deschamps (2009-2014). O projeto continuou com Ramon Wollinger e Vilson Alves vem atuando nos bastidores para conseguir a obra.

A qualquer momento, haverá o anúncio da liberação da verba e a data de início das obras.

Vale lembrar que o objetivo do molhe será melhorar a vazão da foz do rio Biguaçu e acabar com o assoreamento no local.

 

 

Publicidade