Publicidade
Tafarel Tomaz Costa, é o presidente da Batalha da 196. (Foto Divulgação)

 

 Amanhã (domingo, 17/09/2017), será realizada uma “Batalha” na Praça João Marcondes de Mattos, no bairro Praia João Rosa, em Biguaçu, ao lado da Igreja do Evangelho Quadrangular.

Calma. Não se trata de guerra nem briga. Pelo contrário. É uma “batalha” do bem. Trata-se de um concurso de RAP em que oito duplas farão um duelo de versos como uma “batalha”, mas de palavras. A ideia é argumentar e contra-argumentar em versos.

O evento oficial chama-se “Batalha da 196”. Por que “196”? A praça João Marcondes de Mattos fica exatamente na altura do quilômetro “196” da BR-101. Daí o nome.

O RAP (sigla em inglês para “Rhyme and Poetry” (Rima e Poesia) é uma música surgida nos Estados Unidos no final do século XX. Trata-se de uma poesia longa declamada ao ritmo de uma batida (beatbox= batida de caixa). Os declamadores são chamados de “rappers” ou MC (Mestre de Cerimônia).

No RAP, os MCs declamam poemas em que fazem reflexões sobre a vida, das dificuldades do dia a dia, da violência, dos problemas sociais, atualidades etc. Em resumo, é uma música que reúne filosofia em forma de poemas.

 

BIGUAÇU

Tafarel Tomaz Costa, 22, é o “presidente da Batalha da 196”, isto é, o organizador do evento. O evento reúne “duas batalhas”. São dois blocos de recitação de “raps”. Um é de “conhecimento” e o outro é de “sangue”.

A “batalha” de “conhecimento” é um concurso em que o MC tem de improvisar versos falando sobre determinado assunto escolhido. Já a de “sangue” é declamar sobre a vida do dia a dia, principalmente os problemas sociais. Vale lembrar que o RAP surgiu nos guetos da comunidade negra dos Estados Unidos.

Residente no Morro do Tibúrcio, no bairro Prado, Biguaçu, Tafarel observa que, além das “batalhas” que são realizadas todos os domingos na Praça Marcondes de Mattos, também é promovida outra “batalha”, desta vez na praça Nereu Ramos, centro de Biguaçu, a cada 15 dias, isto é, um domingo sim e outro não. As “batalhas” da praça central da cidade é promovida pelo grupo “Slam das Tribos Biguaçu”.

“Estamos fazendo a cultura de ajudar jovens através de uma música de consciência. Não fazemos apologia às drogas e à putaria. Pelo contrário. Trabalhamos em cima da informação”, observa Tafarel.

 

MOVIMENTO RAP

De acordo com Tafarel, o movimento RAP é dividido em três artes: 1) dança de rua, 2) grafiti e 3) música de protesto, o rap, através das “batalhas de MCs”.

 

 

FAMÍLIA TTC

Tafarel representa o grupo TTC, que significa “Tente Ter Consciência”. Ele é o presidente do “Coletivo de Hip Hop MDT Records”. Traduzindo: “coletivo” significa “associação”. “MDT” é “Morro do Tibúrcio” e “Records” significa “gravações”.

A ideia é congregar os apaixonados da música RAP de Biguaçu.

 

LIVROS

Além de convidar a todos para prestigiarem as “batalhas” na praça Marcondes de Mattos, Tafarel informa que criou uma feira de livros no Morro do Tibúrcio. Ele aceita doações. O objetivo é levar os livros àquela comunidade, uma das mais carentes do município de Biguaçu.

Informações sobre as “batalhas” e sobre a “feira do livro”, entre em contato pelo fone 9-9165-4930.

Publicidade