Publicidade

Uma senhora que leu a matéria sobre o atropelamento e morte de um homem na madrugada da véspera de natal (domingo, 24/12) na BR-101 em Biguaçu desconfia que possa ser seu esposo.

Vale lembrar que o morto não portava documentos e ainda não se sabe sua identidade.

Transcrevemos sua mensagem: “Boa noite você (dirigindo-se a Décio Baixo Alves, do JBFoco) sabe me informar se o homem que morreu atropelado tinha alguma alguma tatuagem de berimbau com um escorpião na mão esquerda?

Estou no Rio Grande do Sul. Não tenho como ir no IML (Instituto Médico Legal. Meu esposo sumiu e ele estava muito desesperado pra ir prá ver a filha que mora em Biguaçu.”

A reportagem tentou contato com o IML de Florianópolis cujo número consta no Google. Simplesmente ninguém atendeu. Em outra ocasião, fomos ao IML e nenhum funcionário de lá forneceu informações, sequer triviais.

O endereço e telefone que estão no Google do IML de Florianópolis são: “Rua Pastor William Richard Schisler Filho, 590 – Itacorubi, Florianópolis – SC, CEP 88034-100. Horário: Aberto hoje · 09:00–18:00. Telefone: (48) 3331-4450.”

 

 

Morto atropelado na véspera de Natal ainda não foi identificado

Publicidade