Publicidade

Hoje à tarde (terça, 03/01) formou-se uma fila quilométrica na BR-101 em Biguaçu. Foi um acidente? Não. Parece que se trata de uma “reação em cadeia”. Segundo um biguaçuense que foi a Tijucas hoje de manhã cedo, a fila em questão formou-se por causa do pedágio de Porto Belo. É que a BR-101 está superlotada por causa de milhões de turistas que vieram passar as festas de fim ano em Santa Catarina. Consequência: trânsito lento em Porto Belo ou Tijucas acaba desencadeando o engarrafamento ao longo dos quilômetros seguintes. A distância de Biguaçu a Porto Belo é de 45 quilômetros. Há até uma fórmula matemática que explique como há esse desencadeamento de engarrafamento.

Mas o que tem o bairro Prado de Baixo com isso?

É que em Biguaçu há um “gargalo” na BR-101. Trata-se da ponte sobre o rio Biguaçu. A ponte tem quatro pistas, mas os “inteligentes” que a projetaram não colocaram acostamento.

O resultado é simples: quando há engarrafamento na BR-101 (por causa de acidentes ou superlotação mesmo da rodovia), o simples ato de ir de carro do centro de Biguaçu ao bairro Prado de Baixo torna-se um “suplício”.

Por quê? É que os motoristas são obrigados a ingressar na BR-101 para atravessar a única ponte existente, sobre o rio Biguaçu.

Até o final dos anos 1970, havia uma ponte que ligava o centro de Biguaçu ao bairro Prado de Baixo. A citada ponte estava desativada, mas, ao invés de recuperá-la para servir de travessia tranquila para os moradores do Prado de Baixo sem que precisassem andar pela BR-101, a prefeitura resolveu demoli-la.

O ato provocou três problemas. O primeiro é que os transeuntes dos bairros Prado e Prado de Baixo precisam atravessar a ponte da BR-101 sobre o rio Biguaçu. É um risco de vida, pois na lateral da estrada logo após a ponte, não há guard-rail nem mureta.

Em segundo lugar, os motoristas que querem ir para o Prado de Baixo ou Prado literalmente ficam “ilhados” em qualquer dia que há engarrafamento na “maldita” BR-101.

Não importa onde aconteça o acidente. Pode ser até mesmo em Tijuquinhas, situada a 8 quilômetros do centro de Biguaçu. Em questão de pouco tempo, está tudo engarrafamento e, por incrível que pareça, tranca toda a cidade de Biguaçu.

Se o Prado de Baixo tivesse sua antiga ponte, pode ter o engarrafamento que for na BR-101. Pelo menos, os moradores do Prado (incluindo o de Baixo) teriam como ir e vir por dentro de Biguaçu.

 

Publicidade