Publicidade

O jornalista Urbano Maia Salles, que trabalhou muitos anos no antigo jornal O Estado, caminhava pela avenida Beira Mar Norte, em Florianópolis, no último domingo (14/01) quando deparou-se com a seguinte cena: uma mulher completamente nua andava pelo calçadão em plena luz do dia.

Não se sabe o nome dela nem a razão do ato, mas acredita-se que ela se encontrava em transe psicótico.

O jornalista publicou a foto em sua página pessoal no facebook, mas colocou tarjas tanto no rosto (para que a mulher não seja identificada) como também no sexo (por questões de pudor).

Mesmo assim, ele foi criticado por ter colocado essas tarjas (pode uma coisa dessas?) Urbano justificou a atitude alegando que não quer explorar a situação com sensacionalismo.

Uma curiosidade que liga o citado jornalista com Biguaçu: Urbano descende de um antigo juiz de Direito que atuou em Biguaçu na década de 1920, cujo nome era Urbano Salles. Era uma pessoa tão querida que, depois da saída dele da comarca da cidade, foi fundado um time de futebol justamente com o nome dele. Esse time de futebol foi o “ancestral” do atual BAC (Biguaçu Atlético Clube).

Publicidade