João Vianei, liderança comunitária da região de Santa Catarina, localidade rural situada no interior de Biguaçu, está p. da cara com as obras na SC-407, a rodovia que liga Biguaçu a Antônio Carlos. Aqui sua revolta: “Olha só. Estou revoltado. A Conpesa, empresa que está reformando a SC-407, está fazendo serviço de porco. Locais onde fizeram a perfilagem e puseram asfalto novo, não resistiu as primeiras chuvas.  Os buracos já começaram a aparecer.  Isso sem falar nas crateras nos locais onde ainda não trabalharam.”

Vianei complementa: “Outra coisa: a placa do governo no início da rodovia próximo ao posto Santa Paulina informa que o tempo estimado das obras é de 365 dias, mas não informam na placa a data considerada de início. Informação que não informa nada. Aliás, o mesmo expediente usado pela prefeitura de Biguaçu.  Cadê a transparência???”

A rodovia SC-407 foi asfaltada em 1985 pelo governo do Estado. Na época, literalmente “jogaram asfalto em cima de uma estrada de carroça”. Não foi aberto acostamento. Simplesmente as pessoas, que precisassem andar pela citada rodovia, teriam de andar na pista.

Na época, o trânsito na região não era intenso. Porém, 33 se passaram e hoje a SC-407 é muito movimentada. Passam por ela caminhões da fábrica da Coca-Cola de Antônio Carlos, as caminhonetes dos vendedores de hortifrutigranjeiros da região, sem falar dos turistas que procuram os parques aquáticos na temporada de verão.

Ano passado houve protestos. A população de Alto Biguaçu interditou a rodovia em protesto com relação à falta de manutenção da estrada.

Por causa desse protesto, o governo do Estado decidiu iniciar as obras de recuperação da rodovia. No entanto, conforme o visto, as obras não estão seguindo bem, pois, segundo o líder comunitário João Vianei, as obras estão muito mal feitas.

Vale lembrar que a comunidade local não aguenta mais tanto improviso.

 

Obras de recuperação da Rodovia SC-407 estão prestes a começar