Pressentimento ruim. Eis o que Jonas de Jesus, popular Tatu, estava sentindo desde segunda-feira da semana passada, dia de Natal, 25 de dezembro, quando seu filho único, Bruno Felipe de Jesus, 22, saiu de casa, mas estava demorando muitos dias para retornar, o que era diferente das outras ocasiões. Infelizmente Bruno seria encontrado morto uma semana depois, em Governador Celso Ramos.

A reportagem não conseguiu contato com Jonas de Jesus, popular Tatu, pessoa querida em Biguaçu, onde foi ex-candidato a vereador da cidade e trabalhou como administrador do cemitério do Fundos. Mas dá de imaginar o drama de Tatu, o de muitos pais dos dias de hoje que lutam para tirar o filho do maldito mundo das drogas.

Nascido em Florianópolis a 11 de fevereiro de 1994, Bruno Felipe de Jesus, que completaria 23 anos no próximo mês, pai de uma filha de três anos de idade e separado da mãe de sua filha havia três meses, tinha um passado de três prisões em flagrante, 32 boletins de ocorrência e “broncas”, maioria por questões de drogas.

Segundo a Polícia Militar de Governador Celso Ramos, Bruno estava em liberdade provisória em dezembro último. Não foram dados mais detalhes, mas o que se sabe é que o jovem encontrava-se sumiço.

Períodos de sumiço são normais para pessoas com o problema de Bruno, mas o pai Jonas, popular “Tatu”, sentiu um pressentimento que perdurou insistentemente a semana inteira na última que seria o final do ano de 2017.

“Ai, estou tão preocupado com meu filho. Estou preocupado com meu filho”. Esta foi uma frase que amigos próximos mais escutaram de Tatu naquela semana inquietante.

 

TRAGÉDIA

Tatu foi passar o réveillon em Palmas, Governador Celso Ramos, na noite de domingo para segunda (de 31/12/2017 para 01/01/2018)

Tatu sentiu-se mal e foi para casa. O que antes era um leve pensamento triste insistente, passou a ser até mesmo dor física, uma sensação de “sufocamento”, uma agonia que não passava.

Por ironia do destino, na tarde do dia seguinte (segunda, 01/01), o corpo de Bruno seria encontrado numa trilha de ciclistas entre Ganchos de Fora e Palmas, com marcas de tiros no rosto e no peito.

A polícia ainda não tem pista alguma. Ainda não se sabe se Bruno teria sido morto em outro lugar e o corpo jogado na trilha ou foi ali mesmo onde a vítima foi executada. Só a perícia para dar o veridito.

Pelo envolvimento de drogas, mais ou menos suspeita-se que tenha sido alguma vingança do submundo.

 

Ficha de Bruno no registro da polícia. (Foto Polícia)

 

Bruno Felipe de Jesus, 22, cumpria pena por tráfico no presídio de Biguaçu. (Foto PM)
Ficha de Bruno Felipe de Jesus. (Foto PM)
Corpo de Bruno Felipe de Jesus, 22, foi encontrado na tarde de segunda, 01 de janeiro de 2018, numa trilha em Governador Celso Ramos.
Detalhe do copo junto ao corpo. Será que a vítima estava indo com alguém para os fogos do reveillon quando foi traçoeiramente morto? É uma hipótese. (Foto Divulgação)

Identificado morto em Gov. Celso Ramos

Encontrado cadáver em Gov. Celso Ramos