Hoje de manhã (segunda, 29/01) o prefeito Ramon Wollinger (PSD) recebeu a visita “ilustre ilustríssima” da atriz da rede Globo, Elizabeth Savalla.

Por que Elizabeth Savalla veio a Biguaçu?  Ela veio anunciar o projeto “Teatro de Graça na Praça”. Como o próprio nome diz, trata-se de uma apresentação teatral na praça cuja entrada é gratuita.  A ideia é levar o teatro às cidades do Brasil onde justamente não há casas de espetáculo para tal arte.

O projeto de Elizabeth, iniciado em 2008, já promoveu apresentações de teatro em diversas cidades do interior do Brasil cuja esmagadora maioria da população nunca assistiu ao vivo uma apresentação teatral. Ao todo, mais de 400 mil pessoas já tiveram a oportunidade de assistir às peças do projeto “Teatro de Graça na Praça”.

Aliás, está programada para abril, em Biguaçu (certamente na praça Nereu Ramos), uma apresentação desse projeto da atriz global. Aliás, a dita apresentação irá abrir a programação das comemorações dos 185 anos de emancipação política de Biguaçu. A peça a ser encenada deverá ser o monólogo A.M.A.D.A.S (Associação de Mulheres que Acordam Despencadas). Trata-se de uma sátira à neurose de certas mulheres que não aceitam a chegada da idade e sempre querendo, através de operações plásticas, recuperar a beleza da juventude.

 

A QUESTÃO

Nada contra. Pelo contrário. É uma honra sem precedentes para Biguaçu receber uma apresentação teatral com tão ilustre atriz. Se ninguém provar o contrário, trata-se da primeira vez que Biguaçu recebe uma estrela da televisão brasileira.

Mas perguntar não ofende: a prefeitura de Biguaçu vai pagar pela apresentação? Terá de arcar com algum custo? Terá de pagar, pelo menos, os pregos que serão usados na montagem do palco para que a ilustre atriz possa encenar para o povo de Biguaçu?

Para nós, a prefeitura assumir algum custo desse projeto, não é problema. É investimento cultural. É um orgulho muito grande termos Elizabeth apresentando-se aqui em nossa “terrinha”.

Mas espera aí. O prefeito Ramon Wollinger (PSD) nunca investiu um tostão para viabilizar um projeto de teatro na praça de Biguaçu. Não poderíamos ter um projeto de teatro amador, trazendo grupos de Florianópolis e São José, para apresentar-se, por exemplo, aos sábados de manhã ou sexta à tarde, na Praça Nereu Ramos? Não poderia construir uma concha acústica multiuso para teatro e apresentações musicais na praça?

Com a existência do Centro Cultural Casarão Born, a prefeitura não poderia ter criado aulas de teatro para munícipes interessados nessa arte? Não poderíamos ter uma Escola Municipal de Teatro?

Até o presente momento, o prefeito Ramon nunca investiu nisso. Aliás, o assunto “cultura” nunca foi seu forte. Nem sequer para ampliar a biblioteca pública que teve de desfazer de boa parte de seu acervo por falta de espaço.

Pois bem! Agora bastou uma atriz famosa da Globo aparecer de paraquedas em Biguaçu para que a população daqui tenha o prazer de ver uma peça de teatro ao vivo e em cores encenado por Elizabeth Savalla “em carne e osso” e não por imagem de TV.

Esperamos que Ramon não gaste um único centavo nessa apresentação da atriz global em Biguaçu. Não porque ela não mereça. Pelo contrário, repetimos. Mas é um DESAFORO. O atual prefeito de Biguaçu nunca investiu um tostão nessa área e agora, só porque se trata de projeto de atriz famosa, irá abrir o bolso?

Como diz o ditado popular, “santo de casa não faz milagre”. Mudemos a ordem da frase. “Santo de fora é que faz milagre na cultura de Biguaçu”.  Teatro só vale se for de atriz global. Teatro amador de gente da terra ou da microrregião não tem valor algum. Tanto é que nunca apareceu.

Comentários: ozias@jbfoco.com.br.

 

Prefeito Ramon, Elizabeth Savalla, a primeira-dama Daiana e prefeito em exercício Vilson: sendo atriz famosa, aí vamos tirar fotos todo mundo. ( Foto Paulo Rodrigo Ferreira (Dicom PMB)