Publicidade

No cemitério ao lado da Igreja de São Miguel, em Biguaçu, há um túmulo com o nome “Édio Simas Souza Filho” e a data de nascimento, 26 de março de 1965. No entanto, na lápide não consta a data do falecimento. A razão é simples. O dono do túmulo não morreu. Pelo contrário. Está vivo. É o popular Edinho, morador do vilarejo vizinho de Tijuquinhas, que cuida do estacionamento do restaurante Aqueduto, um dos mais frequentados do balneário de São Miguel, ao lado de turística cachoeira local.

Édio, 52, decidiu mandar construir seu próprio túmulo depois de incomodar-se no enterro de seu irmão, Agostinho Januário de Souza, em 17 de janeiro de 2000.

Na época não havia coveiro no cemitério de São Miguel. Então Edinho teve de ir atrás de alguém para prestar o serviço de retirar e ensacar os ossos de seu finado pai e enterrar seu então recém falecido irmão no mesmo túmulo no cemitério de São Miguel.

Pagou R$ 250,00, o que ele achou caro devido ao serviço improvisado que foi.

Edinho pensou o que aconteceria quando ele mesmo morresse? Será que haveria vaga dentro do cemitério já abarrotado? Iria ser enterrado em outro cemitério longe dos seus entes queridos sepultados em São Miguel? E sua mãe, hoje com 79 anos de idade, mas já vivendo além do crédito do cheque especial da vida devido à avançada idade?

Então, ele não teve dúvida. Em 2001, comprou à vista por R$ 3 mil um túmulo no cemitério de São Miguel onde mandou gravar seu nome e a data do nascimento. E já deixou pago junto à FCS Marmoraria, do bairro Fundos, Biguaçu, que lhe prestou o serviço para, após sua morte, colocar sua fotografia e a data de seu falecimento na lápide para que seu túmulo esteja completo.

Além disso, o túmulo servirá também para sepultar sua mãe e, quem sabe, algum outro parente. Vale lembrar que, conforme dito antes, o cemitério de São Miguel está no limite de sua capacidade. Dentro em breve, não terá mais vagas para sepultamentos.

Na lápide, só falta a data do falecimento, pois o túmulo já está todo pronto. (Foto Décio Baixo Alves- JBFoco)
No braço, a tatuagem com os seguintes dizeres: “Perdoa a mãe pelas noites em claro que te fiz passar, pois és meu Amor Eterno”. (Foto Décio Baixo Alves- JBFoco)

DORMINDO NO PRÓPRIO TÚMULO

Isso faz exatamente três anos. Em janeiro de 2014, Edinho visitou seu túmulo. Como já eram 11h de um dia bem ensolarado e sem sombra por perto, além do mais, ele só iria começar a trabalhar bem mais tarde, não teve dúvida. Abriu a tampa, entrou, verificou que estava bem fresco, fechou e resolveu tirar uma boa soneca ali mesmo no inusitado lugar.

Dormiu das 11h às 14h30. Quando acordou, levantou a tampa para sair do túmulo no exato momento em que passava um senhor chamado Bento, hoje já falecido. Foi o maior susto do mundo como também para outras testemunhas da inusitada cena.

Edinho esforçou-se para acalmar as testemunhas do fato explicando que não era “fantasma” ou coisa do gênero, mas sim que resolveu tirar uma soneca no seu futuro túmulo. Como diz o ditado, “até explicar para o povo que focinho de porco não é tomada…” Risos!!!

INCOMODAÇÃO

Cemitério fica ao lado da Igreja de São Miguel. (Foto Décio Baixo Alves- JBFoco)

 

Cemitério fica ao lado da Igreja de São Miguel. (Foto Décio Baixo Alves- JBFoco)
Cemitério de São Miguel. (Foto Décio Baixo Alves-JBFoco)

 

Se a justificativa de comprar o túmulo foi para evitar qualquer incomodação para a família na hora de sua morte, mesmo assim, Edinho, ainda bem vivo e certamente longe de seu desfecho final, já está incomodando-se.

Quando levou a reportagem do JBFoco para mostrar seu túmulo, bonito e todo decorado com um belo granito, Edinho constatou que a tampa estava quebrada.

Esse túmulo está situado ao lado da parede da igreja de São Miguel e esta passou recentemente por uma reforma. Algum operário certamente deixou cair algo em cima quando pintava a parede ou reformava o telhado da velha igreja.

Resultado: rachou a tampa do túmulo. Edinho está procurando o popular Dica, da comissão de moradores que zela pela centenária Igreja de São Miguel, com o objetivo de reclamar do estrago. O objetivo é tentar descobrir o responsável pelo dano e cobrar pelo conserto, isto é, a substituição da tampa em granito.

Enquanto, isso, Edinho vai vivendo sua vida. Só não comprou ainda o caixão para guardá-lo em sua casa, por sinal, bem arrumada e com pintura impecável (o que demonstra ser uma pessoa muito zelosa, previdente e organizada) porque sua idosa mãe não admite a presença de tal objeto, macabro, é verdade, mas que um dia todos haverão de, como diz o ditado, vestir o tal famoso “pijama de madeira” porque, se há uma certeza na vida, é que todos morremos sem uma única exceção. A diferença é que, enquanto a esmagadora maioria não quer nem pensar no assunto, há gente como Edinho que encara o assunto numa boa, sem trauma, e ainda com bom humor.

 

 

VÍDEOS

 

 

https://chat.whatsapp.com/CwLeRbK861A1Ks6fButk29

Clique no link desse grupo e receba Gratuitamente notícias da comarca de Biguaçu e ainda concorre a uma bicicleta que será sorteada 5-3-2019. Nesse grupo não haverá interação, somente recebimento de reportagens do Jornal Biguaçu em Foco

 

É muito FÁCIL receber notícias gratuitamente e concorrer a uma bicicleta!

JBFoco

#jbfocowhattsapp

  1. Envie uma mensagem no whattsapp para o número (48) 9-8484-7539 com a palavra OK! https://chat.whatsapp.com/CwLeRbK861A1Ks6fButk29

  2. Além de receber notícias GRATUITAMENTE, você concorrerá a uma bicicleta.

Prêmio a ser sorteado: Bicicleta Aro 26 Beach 18V

Sorteio: Dia 05.03.2019 ( 05 de março de 2019)

Quem já recebe as reportagens pelo whattsapp está concorrendo automaticamente.

Publicidade