Publicidade

O leitor Jacinto Pereira comentou: “Lembro que certa vez levei um animal para castração (no antigo Centro de Castração que a Prefeitura de Biguaçu montou anos atrás na rua São José, no centro da cidade).

Fiquei surpreso pois para castrar teria que fazer todas as vacinas antes, então pensei, se eu levo lá no Kobrasol, em São José,  pago R$ 200,00 e fica tudo pronto- as vacinas e a castração. Foi o que Fiz. Então a castração de graça em Biguaçu é pura enganação.

Prezado leitor Jacinto. Obrigado pelo depoimento. O triste é que em Biguaçu, muita coisa começa, mas não tem vida longa e uma dessas foi o tal centro de castração, que era uma bela estrutura para realizar cirurgias em poucos animais por semana.

Enfim, um desastre completo. Se funcionasse direito, se castrasse não cinco ou 10 animais por semana (talvez até seja menos), mas sim 200 ou 300, hoje não teríamos tantos cachorros de rua abandonados no município.

É um problema de saúde pública. Biguaçu literalmente empurra esse problema com a barriga e nada se faz de concreto. Não tem competência nem para dirigir um centro de castração pública, que dirá um centro de zoonoses.

Perguntar não ofende: onde está o antigo serviço de Castração Pública de Cachorros de Rua de Biguaçu inaugurado em 2012? Por que foi desativado?

É uma situação muito lamentável. Enquanto isso, estamos aí com tantos problemas ligados a animais de rua. O JBFoco volta e meia publica reportagens sobre munícipes que reclamam da falta de centro de zoonoses no município.

 

Publicidade