Publicidade

Basta. Entra ano, sai ano e o problema dos cachorros de rua em Biguaçu continua sem uma solução no horizonte.

Anos atrás, saiu a notícia de que uma escola estadual desativada no interior de Biguaçu seria transformado num centro de zoonoses, mas o projeto não saiu do papel.

Como a escola desativada continuou abandonada, o vereador Nei Cláudio da Cunha (PPS) propôs que o estabelecimento fosse transformado numa creche que, por sinal, é o que mais precisa o interior de Biguaçu. O raciocínio é simples: já que não saiu o centro de zoonoses, então que o local vire uma creche para cuidar as crianças de tenra idade do interior de Biguaçu.

A leitora Rita de Cássia, 62, acha um absurdo que a situação dos cachorros de rua simplesmente é conduzida no famoso “Deixa como está para ver como é que fica”, com milhares de animais soltos pelo município sem que haja alguma ação para recolhê-los e que sejam submetidos à esterilização preventiva.

Rita quer mobilizar a população para que faça pressão ao prefeito Ramon Wollinger (PSD) com o objetivo de que este construa o centro de zoonoses.

Ela procura algum vereador que defende a causa animal para contatá-la e ambos articularem o movimento.

Contatos com Rita de Cássia pelo fone (48) 9-9993-2052.

 

Quando é que Biguaçu terá centro de zoonoses?

Publicidade