Publicidade

Ontem (quinta, 08/02) o JBFoco noticiou a prisão de um homem e um adolescente na noite de quarta (09/02) numa oficina de desmanche de veículos roubados no bairro Saudade, Biguaçu.

O adulto preso foi Ruan Gonçalves Guanabara, 26. De quem se trata? Pois justamente se trata do acusado, pela polícia, de ter sido o assassino de um jovem na noite de réveillon de 2013 para 2014 em Armação da Piedade, em Governador Celso Ramos. Ruan nega a autoria do crime.

Segundo informa o advogado José Braz da Silveira, Ruan será julgado em júri popular em 25 de julho deste ano.

A vítima foi Cleiton Morais de Melo, natural do estado do Ceará, de apenas 22 anos de idade. Na época, a versão divulgada foi a de que um simples esbarrão teria desencadeado toda a tragédia. No calor dos ânimos alterados, Ruan teria sacado a arma e executado Cleiton.

O assassinato ocorreu por volta das 2h30 da madrugada de 1º de janeiro de 2014 na avenida Nossa Senhora da Piedade, em Governador Celso Ramos. Ruan evadiu-se.

Em 10 de fevereiro daquele mesmo ano, Ruan Gonçalves Guanabara, na época também com 22 anos de idade, foi preso pela polícia em São José numa ação conjunta entre as delegacias de Biguaçu e Governador Celso Ramos com apoio dos agentes da Operação Veraneio.

Ruan nega veementemente o crime, mas pesa contra ele o depoimento de uma testemunha que o acusa de ter sido o autor dos disparos contra Cleiton. Um dos tiros atingiu a testa da vítima.

Levado ainda com vida para a UPA (Unidade de Pronto Atendimento de Biguaçu), o jovem não resistiu. Morreu antes de chegar ao socorro médico.

 

VÍTIMA

Cleiton era conhecido pelo apelido de “Keke”. Era jogador de futebol amador em Biguaçu.

Começou jogando pelo Colégio Incentivo, onde sagrou-se campeão do Moleque Bom de Bola de 2005.

Em 2006, quando chegou o técnico  Beline assumiu a equipe do BAC, Keke foi convidado a treinar no clube. Beline era só elogios para o futebol de Cleiton. Este, por sinal, chegou até a ser levado por seu pai e pelo técnico Beline para fazer teste no Grêmio, de Porto Alegre (RS), mas Keke não se adaptou. Preferiu retornar a Biguaçu. Tinha 16 anos de idade na época.

Em 2011, Cleiton sagrou-se campeão pela Licob (Liga de Futebol Amador da Comarca de Biguaçu) defendendo o Biguá. Em 2012, voltou ao BAC, mas não fez uma boa temporada naquela ocasião.

Depois da tragédia do réveillon de 2014, os pais de Cleiton mudaram-se de estado. A saúde deles foi fortemente abalada. Uma coisa é perder um filho por doença. Até aceita-se essa fatalidade da vida. Mas perder um filho na flor da idade por causa de assassinato, ao que tudo indica por motivo torpe, é muito difícil.

 

PRISÃO

O acusado do assassinato, que havia conseguido o benefício de responder ao processo em liberdade no final do ano passado, simplesmente “não se sossegou”.

Envolveu-se em “broncas” policiais. Antes da prisão em flagrante da última quarta-feira (07/02), Ruan envolveu-se em novembro do ano passado em caso similar de veículos roubados. Em sua casa, a Polícia de Santo Amaro da Imperatriz encontrou objetos relacionados a furtos de veículos.

 

Cleilton Moraes de Melo era um talento do futebol amador de Biguaçu. Foi morto aos 22 anos a tiros na madrugada do reveillon, em 1º de janeiro de 2014. (Foto Eduardo Pauli)

 

Oficina de carros roubados é estourada

Publicidade