A Federação Catarinense de Municípios – FECAM fez um levantamento da arrecadação do ICMS nos últimos dois dias úteis (dia 24 e 25 de maio) da paralisação dos caminhoneiros e constatou uma queda de 33,2% na comparação com o mesmo período do ano passado. A entidade municipalista emitiu nesta segunda-feira, 28, um alerta a todos os municípios e mandatários catarinense sobre a situação econômica e fiscal que tende a ser agravada, com consequências imediatas, diante do desabastecimento de insumos e produtos nos mercados locais.

Caso a greve permaneça a arrecadação de impostos como ICMS e ISS tendem a cair ainda mais nesta semana. “Esses números são um alerta para o agravamento deste quadro, em proporções de alto impacto, se a situação atual de paralisação prevalecer”, avalia a nota produzida pelos economistas da entidade, Alison Fiuza e Apoena Santos.

Diante do quadro, a FECAM recomenda aos prefeitos e prefeitas a concentrarem esforços na manutenção responsável das contas públicas municipais, em favor do interesse público e do zelo pelos serviços essenciais. “O equilíbrio financeiro é indispensável para assegurar as já combalidas contas públicas municipais”, completa a nota.

Reunião de emergência

Nesta segunda-feira, 28/05/2018, às 18h30, o Conselho Executivo da FECAM terá reunião de emergência (via videoconferência) para avaliar a situação que se agrava em função da paralisação. A diretoria deve avaliar o quadro político e orientar os 295 municípios.

 

Redação: Assessoria de Imprensa da Fecam.

 

AVISO

Receba gratuitamente notícias da comarca de Biguaçu em seu whatsapp. Clique no link abaixo, adicione nosso número (4898484-7539) e dê um OK.

bit.ly/WhatsJBFoco