Publicidade

O prefeito Ramon Wollinger (PSD) simplesmente não responde questionamentos, até mesmo de coisas simples como se obra tal tem projeto.

Em 22 de maio último, os vereadores Salmir da Silva, Maneca Andrade, Magali Prazeres e João Domingos Zimmermann (Nino), do MDB, solicitaram a convocação do prefeito Ramon para que viesse à câmara esclarecer sobre seu patrimônio pessoal e responder os vários questionamentos cujas respostas simplesmente ignorou, mesmo sendo protocoladas oficialmente e algumas partindo dos próprios vereadores.

A Câmara Municipal, onde a maioria dos vereadores apoia o prefeito, simplesmente recusou o pedido da bancada do MDB. Ramon perdeu a oportunidade de esclarecer os questionamentos porque ninguém o está acusando de nada. Apenas queremos esclarecimentos. Se recusa, qual conclusão podemos tirar a não ser que o prefeito, pelo jeito, quer esquivar-se dos questionamentos? Por quê?

Pois bem! Por ironia do destino, quando o prefeito Ramon e sua esposa processaram este jornal por ter publicado reportagem sobre a aquisição de apartamento de resort de luxo no Rio Grande do Sul, ambos acabaram revelando indiretamente essa aquisição.

 

RESORT

A primeira pergunta que Ramon nunca respondeu foi justamente se adquiriu ou não alguma “fração” de apartamento no resort de luxo em Gramado. “Fração” é o direito de usufruir o apartamento durante certa época do ano.

Ramon não só não respondeu como também processou este jornal. No entanto, paradoxalmente, o prefeito admitiu, conforme já visto antes, que tanto ele quanto a esposa adquiriram DUAS frações. O total dessa aquisição custou R$ 179.802.00.

Em resumo: o prefeito recusou-se a dar esclarecimentos sobre o assunto, mas acabou confessando que adquiriu por vias indiretas.

 

TRIPLEX

Em 17 de maio deste ano, o JBFoco publicou reportagem em que questionou se o prefeito Ramon é dono ou não de um apartamento Triplex no novo bairro Beira Rio, em Biguaçu.

Vale lembrar que em 11 de abril, um mês e uma semana antes, o JBFoco protocolou na prefeitura várias perguntas, entre as quais se Ramon tinha adquirido um apartamento de luxo na cidade.

Ramon terminantemente recusou-se a responder como também esquivou-se de ir à câmara municipal de Biguaçu para esclarecer as dúvidas diante dos vereadores.

Pois bem! No processo em que Ramon e esposa moveram pelo jornal ter questionado a respeito do tal resort de luxo do Rio Grande do Sul, o casal acabou informando que residem à “Avenida Egídio Abelino Richartz, nº 264, bloco A, apartamento 803, bairro Beira Rio, Biguaçu.”

Vale lembrar que esse apartamento não consta na declaração de bens de Ramon da eleição de 2016.

“Avenida Egídio Abelino Richartz, nº 264”. O casal Wollinger não informou o nome do edifício. Consultamos o google e eis a confirmação. O endereço em questão é o do edifício Van Gogh Residence, conforme publicamos na edição de 17 de maio último.

CRESCIMENTO

Por que Ramon recusou-se terminantemente de responder se adquiriu ou não um Triplex no bairro mais chique hoje em Biguaçu?

Aqui o que publicamos na edição de 17 de maio último e que continua atual: “Por causa de um Triplex que Lula insistiu em negar a propriedade e acabou sendo condenado, um fato chama a atenção. Atualmente o prefeito Ramon mora num Triplex. Sim, Ramon reside num amplo e espaçoso apartamento duplex (que, se não estivermos enganados, acabou virando um Triplex) no edifício Van Gogh, construído no endereço mais caro e luxuoso de Biguaçu, no recém inaugurado loteamento Deltaville, com amplas avenidas arborizadas e edificações elegantes, cuja entrada dá-se pelo Hospital Regional Helmuth Nass.

O Triplex ainda não foi declarado à Justiça Eleitoral em 2016 porque, segundo consta, o prefeito mudou-se para o novo e luxuoso endereço no ano passado, isto é, em 2017.  E o imóvel ainda não foi declarado no registro de imóveis.

Como um apartamento do estilo “Duplex duplo” ou “Triplex” não custa menos do que R$ 1,2 milhão (espera-se que Ramon não dê uma de Lula em querer negar que tenha um Triplex ou que venha a alegar que o mesmo custa o equivalente a um apartamento do Minha Casa, Minha Vida), a conclusão é a de que hoje, 2018, o patrimônio do prefeito Ramon esteja girando em R$ 2,1 milhões.

E perguntar não ofende: qual é o valor total de seu patrimônio hoje, prefeito Ramon?

Reiteramos. Não estamos fazendo qualquer acusação. Em nome da população, apenas queremos que o prefeito Ramon Wollinger, que era um jovem aparentemente sem grandes posses em 2000 (declarou um carro e uma moto já com certa idade de uso em 2000) quando iniciou-se na carreira política, é agora dono de um patrimônio MILIONÁRIO.

Qual a explicação? Ganhou herança? Economizou todos os salários de vereador, de vice e depois de prefeito sem nunca gastar um tostão sequer, nem pagando o imposto de renda? Tinha três ou quatro empregos? Dinheiro da esposa? Empréstimos? Tal como Lula, ganhou cachês para fazer palestras? Recebeu algum reforço da Mega Sena?

O prefeito Ramon precisa prestar contas. Não adianta alegar que não vai prestar contas de seu patrimônio alegando que se trata de sua “privacidade”. Como agente público, lembramos que Ramon é obrigado a esclarecer dúvidas. Aliás, Ramon deve ter alguma explicação.  Vale lembrar que, se esta for que recebeu herança ou ganhou na Mega Sena, ele precisa, segundo informam-nos advogados, declarar isso à Justiça Eleitoral. Pelo que consta nas prestações de contas oficiais, nada disso foi informado. Mas acreditamos que Ramon possa esclarecer todas as nossas dúvidas.”

 CRESCIMENTO

Existe um fato público e notório. Comparando os bens de Ramon quando começou na política em 2000 quando elegeu-se vereador pela primeira vez e agora como prefeito, Ramon teve um crescimento de patrimônio pessoal em 3.342%, pois o Triplex ainda não declarado não custa menos do que R$ 1 milhão (o orçamento de mercado é por volta de R$ 1,2 milhão).

Não tem nada de fora do comum ser questionado e ter de prestar contas, mas o prefeito Ramon transformou isso num cavalo de batalha. Ora, quem ocupa cargo público tem de prestar contas publicamente.

Não há mal algum o jornal questionar. Estamos cumprindo nosso dever cidadão de fiscalizar.

Ramon nunca quis responder se mora ou não em Triplex, mas aqui revela o endereço. Trata-se do Van Gogh Residence. (Foto Reprodução)

 

Requerimento apresentado pelos vereadores Salmir, Maneca, Magali e Nino para Ramon esclarecer pessoalmente sobre questionamentos. Mas bancada de apoio de Ramon recusou aprovar a convocação. (Foto Reprodução)

1ª Dama processa o JBFoco por “ousar” perguntar se ela é ou não proprietária de apartamento de luxo em resort de Gramado (RS)

AVISO
Receba gratuitamente notícias da comarca de Biguaçu em seu whatsapp. Clique no link abaixo, adicione nosso número (4898484-7539) e dê um OK.
bit.ly/WhatsJBFoco

Publicidade