Publicidade

Hoje (sábado, 22/09/2018) é o aniversário de 104 anos do contato amistoso do povo xokleng com a sociedade “branca”. Trata-se do início do fim do genocídio contra os índios de Santa Catarina que o povo chamavam-nos pejorativamente de “bugres”. O interessante é que nas televisões de Santa Catarina, pelo jeito, não houve uma só menção ao fato. Em países mais escolarizados e cultos, certamente já estaria sendo veiculado um documentário sobre a data, os personagens, a história tanto desses singulares índios como também a incrível história do massacre que os xokleng sofreram de assassinos profissionais conhecidos como “bugreiros”.

Nanblá Gakran, professor xokleng residente na terra indígena do município de José Boiteux (SC) e doutor em linguística especialista justamente no seu idioma nativo, o xokleng ou laklãnõ, observa sobre a data: “Hoje (sábado, 22/09) passaram-se 104 anos de contato. No dia 22 de setembro de 1914, um jovem chamado Eduardo de Lima e Silva Hoerhann (1896-1976), o qual era chamado pelos Xokleng de ‘Jãgál, Katãgãl’, teve a primeira conversa “amigável” com os lideres ‘Voble’ e seu companheiro ‘Kóvi’. ‘Jãgál’ (como Eduardo Hoerhann era chamado pelos índios), protagonizou um feito que entrou para a histórias das relações entre os Xokleng e os brancos.

Continua o professor: “O ‘Jãgál’, jovem ainda, com apenas 18 anos, promoveu a “pacificação” entre Xokleng no Alto Vale do Itajaí, exatamente na Foz do Rio Plate que desemboca no Rio Hercílio, na época distrito de Hamonia (hoje município de Ibirama) no município de Blumenau. Enquanto membro do povo Xokleng/Laklãnõ e pesquisador, considero que foi um ato de bravura do ‘Jãgál’ (Eduardo). Graças a esse ato de desdobramento do ‘Jãgál’ (Eduardo) o povo  Xokleng/Laklãnõ sobreviveram o massacre promovida pelo governo da província na época.”

Nanblá observa: “Convido o leitor a ler no sábado, dia 22 de setembro de 2018, a história do ‘contato’ gravada e transcrita por mim entre os anos de 1983 a 1986 com os sábios anciãos da época hoje falecidos, publicada na íntegra na língua Xokleng/Laklãnõ e em Português no jornal JBFoco”.

 

CULTURA

O editor do JBFoco, Ozias Alves Jr, 48, é amigo de Nanblá. Conheceram-se em 2013 quando Ozias realizou pesquisas sobre a língua e cultura xokleng para seu livro “Parlons Xokleng”, publicado pela editora francesa L´Harmattan. A obra foi publicada em 2014.

O JBFoco, o PRIMEIRO e até o presente momento o único jornal diário do INTERIOR da Grande Florianópolis, não só lembra a data como também está oferecendo a seus leitores duas matérias.

A primeira é, conforme Nanblá já adiantou, um raro testemunho dos próprios índios a respeito do fato que, nos livros históricos de Santa Catarina, é conhecido como “pacificação”, termo este rejeitado pelos índios, pois, na realidade, foi um gesto de diplomacia que teve o mérito de encerrar o genocídio a que estavam sofrendo.

Nanblá, que é um dos raríssimos integrantes desse povo a conhecer profundamente o idioma xokleng, sobre o qual produziu uma dissertação de mestrado (2005) e uma tese de doutorado (2014), gravou testemunhos de anciãos (testemunhas dos fatos) na década de 1990 transcrevendo o relato exato e traduzindo-os para o português.

Qual o valor desse documento? Justamente pelo fato de ser o registro direto dos próprios índios e não uma versão de historiadores da civilização branca. Uma coisa é você conhecer a história de outro povo através de historiadores que não fazem parte do grupo retratado. Outra coisa é a voz direta dos representados, aqui no caso, os índios.

O segundo documento é um texto do jornalista Ozias Alves Jr detalhando a história desses índios. As informações que contam aí constam no livro “Parlons Xokleng”.

Enfim, convidamos o leitor a ler a respeito de um povo genuinamente catarinense que não mereceu sequer uma linha nos telejornais hoje. O JBFoco orgulha-se de dar voz aos grupos minoritários, aqui no caso, os xokleng, cujo jornal eletrônico, produzido pelo professor Nanblá, é divulgado através do site www.jbfoco.com.br.

 

Nanblá Gakran. professor indígena e doutor em linguística. (Foto Ozias Alves Jr)

 

ANEXOS

 

  • Relato dos próprios xokleng sobre os acontecimentos de 22 de setembro de 1914

Xokleng em Foco- Laklãnõ óg vãnhkala jó Kabel

  • História dos índios xokleng. Autor: Jornalista Ozias Alves Jr

Uma breve história dos índios xokleng/laklãnõ de Santa Catarina

 

AVISO
Receba gratuitamente notícias da comarca de Biguaçu em seu whatsapp. Clique no link abaixo, adicione nosso número (4898484-7539) e dê um OK.
bit.ly/WhatsJBFoco

Publicidade